Descrição
No mundo contemporâneo, a internet representa a melhor forma de levar a sua marca até os clientes. O motivo? Pelo menos metade da população mundial está conectada em rede. São quase 4 bilhões de pessoas ao redor do mundo acessando diariamente o ambiente digital. O primeiro pensamento que a maioria das organizações vai ter é no potencial de leads que há nesse mar de gente. Mas é evidente que a quantidade isolada não tem serventia. Afinal, marketing sem direcionamento não possui eficácia.

No fim das contas a sua empresa não pode querer atingir tanta gente de forma indistinta. Porque é preciso segmentar essa multitude para descobrir qual o seu público-alvo. É nesse momento que vão entrar em cena as suas estratégias de marketing digital. Para que o processo funcione na atual conjuntura do mercado o cliente deve encontrar a sua marca. Propagandas de natureza intrusiva já não são bem aceitas pelo público. E é para isso que existem as palavras-chave.

O bom uso desse recurso vai determinar a visibilidade da sua marca na internet. Mas por bom uso, não queremos dizer apenas um trabalho eficaz de SEO. Pois as palavras-chave também permitem a análise de métricas. Ferramentas como o analytics, podem te indicar a origem do seu tráfego orgânico. Esses dados vão servir para balizar a sua estratégia de Marketing Digital. No entanto, algumas pessoas ainda se assustam ao analisar essas informações e se deparar com o termo Not Provided.

A expressão está relacionada com o tráfego que é originado através do Google. Por vezes esses dados concentram o maior número de visitas da sua página. Uma pergunta que algumas pessoas fazem ao analisar seus relatórios do Google Analytics é se o Not Provided substitui a palavra-chave. Na realidade o que acontece não é uma substituição. Segundo o Google, esse método serve para proteger a privacidade dos seus usuários. Ou seja, alguém que está logado em uma conta da empresa visita a sua página através de um protocolo criptografado. Esse é o HTTPS.

O grande problema é que esses protocolos ocultam dados, incluindo as palavras-chave reais que trouxeram o visitante até o seu site. Também fica indisponível nesse caso a análise de comportamento. Não sendo assim possível mensurar elementos como o tempo de navegação, o número de páginas visitadas, dentre outros fatores. Todas essas informações poderiam ser utilizadas na criação de estratégias de Marketing Digital, sobretudo onde o foco em um SEO forte é necessário.

A grande argumentação que existe desde a implantação das políticas de privacidade que culminaram nessa criptografia é: realmente havia invasão de privacidade que justificasse a medida? Por mais que os web analytics pudessem coletar dados, o mais longe que se poderia chegar com isso é descobrir a cidade de acesso do usuário. Dados verdadeiramente pessoais não poderiam ser adquiridos dessa forma. Assim os defensores dessa linha de pensamento acreditam que a criptografia dessa informação não é justificável.

Agora você sabe que o Not Provided não substitui a palavra-chave. Mas a despeito de concordar ou não com a justificativa do Google, saiba que ainda é possível utilizar esses dados. Afinal, as informações do segmento em questão estão escondidas, mas não inutilizadas. Quer saber como lidar com os Not Provided? Continue a leitura.


Google Search Console 


Esse é o caminho mais certeiro para resolver os problemas do Not Provided. Afinal, ele permite exibir a sua palavra-chave oculta. O motivo é que essa ferramenta possibilita um acesso sem restrições às palavras-chave que geram visitas na sua página.  Basta cadastrar o seu site e buscar por relatórios de Keywords. Cruze esses dados com aqueles do Analytics. Você poderá concluir que o termo com maior número de pesquisas e CTR – taxa de cliques – corresponderá ao Not Provided. Especialmente se for uma palavra-chave que não constar no seu analytics.

Filtre os resultados no Google Analytics 


Esse é o segundo método para aproveitar as informações criptografadas. Você pode extrair alguns dados do segmento Not Provided com a criação de filtros. Substitua a entrada – o dado não fornecido – pela página de destino. Como resultado você receberá uma lista com as suas páginas, informando visitas, taxa de rejeição, média de tempo no site, etc. Isso significa que mesmo sem análise de palavras-chave, você poderá avaliar quais das suas páginas são mais visitadas.

Ferramentas do Webmaster podem te ajudar 


Essa é mais uma ferramenta de análise do Google. Busque o menu de tráfego. Uma vez que esse seja acessado é possível através das “Consultas de pesquisa” visualizar um gráfico. Nessa representação estarão listadas as palavras-chave melhor colocadas no seu site. Ou seja, as que possuem a melhor equação entre número de vezes que aparecem em resultados de pesquisa, versus número de cliques recebidos. Novamente você poderá concluir quais palavras-chave resultam em mais visitas através de resultados de pesquisa orgânicos. Cruze com os dados do analytics para descobrir quais casos geram as melhores conversões.

Relatórios do AdWords 


Se você paga pelo serviço de publicidade do Google, então não precisará contornar o Not Provided. Isso porque os relatórios do AdWords apresentam todas as informações relativas às pesquisas. Através do relatório de Consultas de pesquisa correspondente você pode acessar os dados de referência das suas palavras-chave. Você saberá de onde veio o seu tráfego e quais as páginas visitadas. A desvantagem evidentemente vem pelo fato de ser um serviço pago. Portanto, não há como usar esses dados para gerar uma boa pesquisa orgânica. Mesmo assim as informações podem ser analisadas para melhora de SEO.

Conclusão


O segmento Not Provided não precisa ser uma dor de cabeça na sua estratégia de Marketing Digital. Afinal, vimos que é plenamente cabível contornar essa ocultação das palavras-chave. Seja através do Google Analytics, do Webmaster ou mesmo recorrendo ao pagamento do AdWords. Não há desculpa para não usar os dados do Google para melhorar o seu alcance no mundo digital.

Essas técnicas foram todas experimentadas por consultorias de SEO e empresas com negócios de sucesso na internet. Contorne você também os aborrecimentos causados pelo Not Provided e utilize da melhor forma possível os dados das suas palavras-chave. O que importa é sempre incrementar as suas estratégias para geração de leads. Agora você sabe também que o not provided não substitui, mas oculta a palavra-chave. Essa informação é importante na hora de saber como lidar com essa categoria.

Quer investir na produção de conteúdo para aproveitar suas keywords da melhor forma possível? Então assine um plano de produção de conteúdo com a RedaWeb. Nós possuímos jornalistas, editores e revisores especialistas em Marketing de conteúdo. Melhore ainda hoje a visibilidade da sua página. Para assinaturas e maiores informações acesse nosso site ou ligue 0800 750 5564.