7 mitos e verdades do Inbound marketing

O inbound marketing é uma das principais estratégias e ferramentas para quem deseja se posicionar de forma assertiva no ambiente digital. Ele traz uma série de técnicas que buscam engajar o potencial cliente não pela venda de produtos ou serviços, mas pela qualidade e relação com o conteúdo e, consequentemente, a marca. Por isso, é preciso conhecer alguns mitos e verdades do inbound marketing.

Isso porque há muitos “profissionais e especialistas” que ora colocam essa estratégia como a salvação de um negócio digital, ora como algo que não dá resultados. Para que você compreenda as nuances dessa técnica indispensável nos dias atuais, trazemos os 7 mitos e verdades do inbound marketing, possibilitando conhecimento e aplicação no seu site ou plataforma.


O que é inbound marketing?

Antes de falarmos sobre mitos e verdades, vamos abordar sobre o que é o inbound marketing de forma geral. Consiste, como dito acima, na produção de conteúdos que atraiam o cliente pela qualidade que você aborda determinado assunto - e não nas especificidades técnicas ou apelo estritamente comercial do produto e/ou serviço.

O objetivo final do inbound marketing é sempre transformar o usuário que chegou até seu site, por exemplo, em um lead. Só que toda essa decisão é tomada de forma autônoma, principalmente pelo interesse no que você disponibilizou até ele. As etapas compreendem a atração e vão até o pós-vendas - tudo para que o cliente se relacione com a sua marca.


1. Inbound marketing substitui o SEO

MITO. Podemos definir que o mito mais comum nesse sentido é entender que o inbound marketing pode ser uma opção para substituir o Search Engine Optimization (otimização das ferramentas de busca), conhecido como SEO. O equívoco é colocar que um conteúdo de qualidade é suficiente para posicionar o site no topo do Google.

O inbound marketing não substitui o SEO, pois ele é baseado na atração de um tráfego de qualidade através de conteúdo. A segunda técnica é complementar à primeira; em outras palavras, a união de boas estratégias e técnicas de SEO posiciona o site no topo dos buscadores, enquanto o inbound marketing qualifica o tráfego e o transforma em leads.


2. É indispensável em uma boa estratégia digital

VERDADE. Sai ano, entra ano e os “gurus” das estratégias digitais chegam com diferentes ferramentas e conceitos. O que não muda é a importância do inbound marketing dentro desse contexto: ele é um conjunto de ações que prospectam e atraem o público qualificado, o que possibilita que esses usuários de valor tornem o seu site e conteúdo relevantes na web.

Citamos acima que ele é complementar ao SEO, assim como várias outras estratégias - como o próprio marketing de conteúdo. Dessa forma, uma robusta e assertiva forma de se posicionar com relevância no ambiente digital deve ter, indispensavelmente, um bom trabalho de inbound marketing para consolidar ainda mais o seu negócio.


3. Um profissional consegue fazer todo inbound marketing

MITO. Através do conhecimento prévio que você tem sobre o inbound marketing, pense na seguinte questão: um profissional conseguirá fazer textos, editar vídeos, criar infográficos, acompanhar o tráfego, entre outros? O inbound marketing é uma estratégia que deve ser pensada de forma conjunta. Isso porque o volume que seu site pode atingir é altíssimo.

É humanamente impossível - e aqui falamos estritamente de tempo - que uma pessoa consiga acompanhar tudo que envolve o inbound marketing. Ou, se consegue, trará duas situações para o negócio presente no ambiente digital: poucos recursos dessa estratégia ou uma aplicação de má qualidade que só trará prejuízos, tanto financeiros quanto de exposição da marca.


4. Agências são a melhor opção

VERDADE. Já que sabemos que um profissional não compete todas as ações do inbound marketing, precisamos pensar em uma solução. E ela existe: agências de marketing digital, focado nessa e em outras estratégias. Com expertise de inúmeros clientes, elas podem direcionar as ações com vários profissionais que sabem como atrair e converter clientes em leads.

Não à toa, agências do gênero trabalham com o marketing de conteúdo como principal forma de alimentar as estratégias de inbound marketing. Assim, os resultados aparecem com contundência, com um ROI (retorno sobre o investimento) fácil de ser mensurado através das métricas e dados trazidos por empresas especializadas em inbound marketing.


5. O inbound marketing acaba na venda

MITO. Talvez o mito mais nocivo para quem já começou ou possui um tempo relevante de atuação com o inbound marketing. Essa estratégia digital abarca toda a jornada do cliente: quando ele se interessa pelo conteúdo, passa a descobrir soluções, entende sua empresa como referência e faz a compra do que você tem a oferecer. E o pós-venda entra na conta.

Existe até um termo bem conhecido no inbound marketing chamado de “encantamento”: é quando, após a compra, o cliente passa sua experiência a outros usuários. Além disso, ele dá o feedback sobre como foi todo o processo, melhorando a experiência de ponta a ponta de todo o processo. Por fim, um bom “pós-vendas” no inbound marketing é sinônimo de fidelizar o cliente.


6. É preciso de tempo para aplicar

VERDADE. O tempo no ambiente digital é um fator de relevância. Ao menos para o Google: quanto mais tempo o site ou plataforma estiver no ar, mais relevante ele se tornará para esse buscador. E o inbound marketing segue um caminho parecido: quanto mais se passa o tempo, mais resultados concretos ele trará. Isso vale tanto para o volume de informação quanto para gerar tráfego qualificado.

São inúmeras fases e conceitos - como a jornada de compra e funil de vendas, por exemplo - para que se possa chegar a uma estratégia sob medida. Contudo, ao esperar e ter paciência, as empresas que apostam no inbound marketing a médio e longo prazos se tornam autoridade no assunto - e, ao menos que algo aconteça de errado, continuarão no topo do seu segmento.


7. É a mesma coisa que marketing de conteúdo

MITO. Para completar, colocamos o que é o maior equívoco - e um mito que muitos replicam. Marketing de conteúdo e inbound marketing se complementam, mas não são a mesma coisa. Isso porque o conteúdo de qualidade feito no primeiro não compete às mesmas ações que serão tomadas para fazer o cliente se relacionar com a marca no segundo.

Em outras palavras: o marketing de conteúdo trará artigos para uma etapa específica do funil; mas, quem define qual é essa etapa e como será o direcionamento do potencial lead é o inbound marketing. Uma coisa é certa: ao unir ambos, você terá um ótimo potencial de tráfego de qualidade, mais vendas e posicionamento como referência no assunto que se propõe a tratar.


Acesse o nosso site www.redaweb.com.br e saiba como nossos serviços podem te ajudar nessa e em outras estratégias. Conheça os planos de produção de conteúdo através do 0800 750 5564.