A construção do conteúdo voltado para o jornalismo online

O jornalismo é uma das profissões que mais tem se transformado com as mudanças tecnológicas - e vem adaptando seu conteúdo para a web, de acordo com o interesse de seus leitores. A informação, hoje, precisa ser ainda mais rápida que antes, quase imediata ao fato e feita de forma objetiva e dinâmica. 

Ainda uma das carreiras mais desejadas entre os estudantes universitários, o jornalismo se digitalizou e ganhou novos espaços. É verdade que os grandes jornais e revistas demoraram a se adaptar às redes, se atendo apenas a reproduzir o que estava nos impressos, e ainda mantêm um padrão clássico de informar, mas os novos meios de jornalismo online são os principais maestros dessas mudanças. 


As alterações do conteúdo jornalístico

Enquanto as vendas de jornais impressos diminuem anualmente, a audiência dos sites de notícias só cresce. O que demonstra uma nova tendência nos hábitos da população em como ela consome as notícias. O acesso rápido à web pelos dispositivos móveis e a rotina acelerada dos dias atuais demandam informações na mesma velocidade e ao toque dos dedos.

Essa nova forma de buscar a notícia criou um jornalismo veloz, bem diferente das informações dadas por um jornal diário. Nele, o leitor precisava aguardar o dia seguinte para saber o que aconteceu, enquanto hoje é possível saber no mesmo dia, até mesmo na hora do fato ocorrido. 

O faro para notícias se mantém uma qualidade essencial para um bom jornalista, que precisa se manter ativo para captar o que pode ser interessante e um tema de conteúdo.  A forma de expor a notícia ao leitor é que diferencia um texto jornalístico de um mero conteúdo de web, e essa essência não se alterou com a evolução tecnológica. 

Mas, o maior erro do jornalismo digital tradicional é manter as notícias como repasses vindos de outros veículos e não preparadas especificamente para o ambiente online. Em muitos portais, as notícias vêm empacotadas virtualmente, sem se preocupar com a linguagem diferenciada necessária. 

 O jornalismo digital amplia a visão da informação e olha ao seu redor, como avaliar a arquitetura do site, o que os seus leitores procuram, que tipo de imagens, vídeo e áudios podem ser incluídos, para então chegar a como o seu conteúdo será elaborado. 

Ainda mais que um jornal físico, o digital é universal e em qualquer parte do mundo é possível acessá-lo, mesmo que o critério básico dos jornais é ser minimamente regional. Esse caminho ajuda a aproximar ainda mais o leitor, que se interessa em saber sobre situações que vão afetar sua vida diretamente: trânsito, metrologia, decisões políticas, esportes, etc. Quanto mais próximo o fato maiores serão as chances de virar notícia para aquele meio. 

Outros itens também são avaliados para construir o conteúdo jornalístico online. Um deles é de construir um texto que seja capaz de inserir um link para ser direcionado a outra notícia relacionada. Há, ainda, a construção da linha do tempo e onde serão dispostos os elementos do texto. 

A matéria pode incluir mapas, imagens, vídeos, áudios e outros elementos multimídias, que vão enriquecer as informações para o leitor e tornar o conteúdo mais atraente. E essa definição vai incluir outros profissionais como web designers e especialistas. 

Mesmo com suas adaptações, a estrutura de um conteúdo jornalístico online mantém o padrão de pirâmide invertida, com valorização ainda maior do lead. O leitor precisa saber logo no começo do texto o que ele irá encontrar se continuar lendo. Para o universo da web, o tempo do internauta é precioso, e ele só para quando se sente atraído pelo que está ao seu redor, ou seja, uma notícia bem escrita, objetiva e relevante. 

A fórmula do “quem fez o quê, onde, quando e o motivo” continua a mesma, porém, a construção do conteúdo é que não precisa seguir a mesma escala e sim a que for mais adequada. 

É bem comum encontrar em notícias rápidas textos muito semelhantes aos releases de assessores de imprensa. São textos sem muita profundidade de informações e limitados ao padrão, pouco atrativos, mas que atendem à velocidade exigida pela web. E isso configura em um dos maiores erros do jornalismo online, porque o leitor quer agilidade, mas também qualidade. 

Notícias descontextualizadas, superficiais e irrelevantes são péssimas para o site, que perde sua credibilidade. Mais vale uma informação de qualidade, mesmo que mais longa ou postada após a concorrência, do que entregar algo ruim. Lógico que o furo jornalístico é tão importante digital quanto o tradicional, mas o cuidado com a notícia ainda é prioridade. 

Um bom exemplo da diferença de construção de conteúdo tradicional com o online, é a sua linearidade. No jornalismo impresso, a informação obedece a uma sequência em que cada parágrafo se interliga, já no digital, isso não é necessário e nem prático. Cada parágrafo é feito como blocos informativos completos, sem seguirem ordens estipuladas. O leitor pode pegar um desses blocos e seguir sua leitura na sequência que desejar. 

Entre as dicas para melhorar a estrutura do texto jornalístico online estão:

  • Faça textos que sejam capazes de compreensão do seu contexto através de rápida olhada, como feita por um internauta;
  • Não escreva de forma linear;
  • Os hipertextos são bem-vindos para dividir blocos;
  • Em cada bloco escrito, mantenha a ideia de incluir algo novo e diferente em seu texto;
  • A notícia deve ser imparcial e cuidadosa, seguindo os princípios do jornalismo isento;
  • Mantenha vivo o diferencial do jornalismo online como a instantaneidade, profundidade, links e uso amplo de multimídia quando necessário para acrescentar informação.


A busca pelo leitor em um site de notícias

As notícias se proliferam e oferecem ao leitor não só a informação imediata, mas também possibilidades de escolha. Ele pode se alimentar de conteúdo de vários canais ao mesmo tempo, comparando as opiniões e até mesmo o melhor ângulo da notícia. 

Além da informação imediata, ela precisa ser interessante para atrair o leitor. E com tantas opções, é preciso mais do que uma mensagem impactante para se navegar pelo site e consumir aquelas notícias oferecidas. Critérios como conteúdo, navegabilidade, design, tecnologia oferecida e objetividade se aliam à informação para finalmente fazer com que o navegante pare naquele site para saber sobre os assuntos do momento, e até mesmo se manter fiel a ele. 

Antes de ler o conteúdo e identificá-lo pela sua qualidade, o leitor é fisgado pelo design do site e sua navegabilidade. Se for uma página pesada, difícil de entender sua diagramação e pouco legível, ele não permanecerá por muito tempo. O mesmo ocorre com páginas com excessos de pop-up e anúncios. A visibilidade é a escolha certa de notícias mais atraentes e importantes como destaque, de fácil acesso. 

Mas é na arquitetura da informação que está o coração de um site de notícias. Estrategista, seu responsável planeja a distribuição de cada notícia. É preciso entender que há dois tipos de leitores: o que sabe o que procurar e o que está apenas navegando despretensiosamente. Em ambos os casos, o site precisa estar preparado.


A equipe da RedaWeb é composta por diversos profissionais qualificados, entre eles, jornalistas. Quer saber mais sobre nós? Acesse www.redaweb.com.br ou ligue para o número 0800 750 5564 para conhecer nossos planos de produção de conteúdo.