Como funciona o SEO nas lojas virtuais

Quando as pessoas desejam saber mais sobre um produto ou serviço, normalmente acabam recorrendo a uma pesquisa no Google ao invés de visitarem o site de determinada loja. Isso porque existe a expectativa de que o buscador identifique e apresente as melhores soluções para elas. E, em razão do extenso volume de dados, o processo realmente se torna bastante prático.

Aqui temos a primeira razão para você usar as estratégias de SEO (Search Engine Optimization) no seu e-commerce. Investir em técnicas de otimização para mecanismos de busca é atuar para que a sua loja tenha o máximo de visibilidade e esteja entre os primeiros resultados dessas plataformas. Como a maioria dos indivíduos só vê os resultados iniciais, é fundamental que o e-commerce alcance tal colocação.


Mas, afinal, como funciona o SEO para o e-commerce?

O que distingue SEO de lojas virtuais de SEO para sites e blogs são as suas metas e abordagem. Como um dos ambientes está direcionado para as vendas, as estratégias costumam estar alinhadas a esse objetivo. Obviamente, o diferencial não se aplica se o seu negócio também conta com um blog, o que, aliás, é muito recomendável.

Imagine o seguinte: quando mencionamos palavras-chave para um site, elas precisam se alinhar aos tópicos de interesse do público e ainda resumir o conteúdo da página acessada.

Por sua vez, em se tratando de SEO para e-commerce também é necessário escolher termos relevantes para a audiência, mas eles devem estar relacionados com o item oferecido. Afinal, o propósito é chamar a atenção dos possíveis consumidores que procuram por aquela mercadoria no Google e demais buscadores.


Quais são as vantagens dessa otimização para as lojas virtuais?

Apenas a finalidade de colocar o seu e-commerce entre os primeiros retornos do Google para a palavra-chave escolhida seria o suficiente para justificar os esforços em utilizar SEO. Porém, a otimização para os mecanismos de busca traz outras vantagens importantes.

Na sequência, apresentaremos três delas.

1. Aumentar o número de visitas orgânicas

Quando você aplica as diretrizes de SEO, o objetivo é chegar ao topo das buscas orgânicas em ferramentas como o Google. Claro que essa conquista não é alcançada de uma hora para outra, sobretudo em meio à concorrência acirrada.

2. Gerar tráfego qualificado

O tráfego qualificado caracteriza-se por trazer apenas indivíduos já interessados por seu conteúdo e suas ofertas para o site.

Essa segmentação começa na forma em que a busca é realizada pelo lead, bem como na escolha das palavras-chave selecionadas pelos gestores do site.

Quando bem executada, a estratégia torna mais fácil encaminhar o visitante pelas etapas do funil de vendas e, assim, transformar o clique em negócio.

3. Garantir maior credibilidade da marca no mercado

Os consumidores costumam associar os primeiros resultados do Google a conceitos como relevância e credibilidade. Esses dois valores são fundamentais para que a marca se posicione como uma liderança no seu segmento.


Como pôr em prática o SEO no seu e-commerce? 

É muito bom entender como o SEO pode auxiliar uma loja virtual, porém todo esse conhecimento não adianta se você não implementar as táticas certas, não é mesmo?

Pensando nisso, reunimos dicas simples e efetivas para você iniciar a otimização do seu e-commerce. Acompanhe.

Priorize a qualidade do conteúdo

Tenha em mente que a qualidade das publicações será o carro-chefe do seu site e perfis nas redes sociais. Isso porque o material tem a função de informar, educar e entreter o visitante. As vendas são uma consequência natural da imagem positiva que foi construída com as postagens.

Em um mercado competitivo, não é mais suficiente ter um ótimo design ou preços baixos se o conteúdo do e-commerce não for original e não agregar nada à experiência do cliente.

Por comparação, reflita sobre como as páginas completas e com artigos bem elaborados sanam as questões dos visitantes, além de mantê-los por mais tempo no site.

Se uma publicação é capaz de solucionar um problema do leitor, ela passar a ser valiosa e tem grande probabilidade de ser compartilhada de modo espontâneo pelos seguidores.

Naturalmente, isso aumenta o volume de acessos para o site e direciona links de outros domínios para as suas páginas. Ou seja, a medida estimula tudo aquilo que o Google leva em consideração ao ranquear os resultados de busca.

Selecione palavras-chave específicas e relevantes

Para ser considerada relevante, uma palavra-chave precisa apresentar um elevado número de buscas mensais e ser significativa para a sua persona. Isso indica que o termo é amplamente utilizado em pesquisas feitas pelo público que você pretende atingir.

Ela passa a ser ainda mais interessante para o SEO se não contar com uma concorrência muito alta, pois se a disputa pelas palavras-chave é bem acirrada, fica mais difícil subir de posicionamento.

Por sua vez, expressões mais específicas, conhecidas também como cauda longa, trazem um público ainda mais qualificado para as páginas da sua marca.

A segmentação assegura que o visitante esteja predisposto a conhecer melhor o seu serviço ou mercadoria.

Otimize os títulos de suas postagens

Depois de determinar as palavras-chave, é necessário que elas sejam distribuídas em várias partes da página, como em títulos, subtítulos, corpo do texto, imagens e URLs, por exemplo.

No entanto, os títulos demandam uma atenção particular por causa do seu peso como condição de ranqueamento.

O texto contido na tag <title> da página é que será exibido nos resultados dos mecanismos de busca. Sendo assim, ele é o primeiro contato que o usuário tem com o conteúdo.

O título também é um dos principais elementos que o Google verifica para determinar o tópico abordado na página indexada. Portanto, os títulos devem ser otimizados para aprimorar o desempenho do site. Isso pode ser alcançado com algumas técnicas simples:

  • adicionar as palavras-chave mais à esquerda da página;
  • descrever os produtos apresentados na postagem;
  • limitar o título a 63 caracteres, que é o número de corte do Google;

Deixe suas imagens mais leves e rastreáveis

As lojas virtuais geralmente inserem muitas imagens, pois elas são necessárias para exibir e vender as mercadorias.

O problema é que muitos administradores de sites e profissionais de marketing digital não percebem que esses arquivos também devem ser otimizados.

É preciso ter em mente que o Google não entende as imagens do mesmo modo que nós. A ferramenta requer certos códigos para identificar o que uma foto ou ilustração representa na publicação.

Sua função, nesse contexto, é inserir as tags <alt> e <src>. A primeira é usada para descrever o conteúdo da imagem (pode ter a palavra-chave), enquanto a segunda se relaciona ao nome do arquivo.

Com isso, você facilita o trabalho do Google e pode conseguir um ranqueamento melhor nas pesquisas gerais e, sobretudo, nas de imagens.

Agora que você já sabe como funciona o SEO para e-commerce, sugerimos que comece a aplicá-lo o quanto antes no seu empreendimento.

E, caso queira assinar um plano de produção de conteúdo, convidamos você a visitar o site da RedaWeb ou a ligar para nós no 0800 750 5564.