De que forma trabalhar SEO no YouTube?

Quando falamos de SEO, imediatamente o associamos com buscadores como o Google, Yahoo e Bing, afinal de contas, a própria sigla significa “otimização para mecanismos de busca”. No entanto, apesar desses serem os mecanismos de buscas mais conhecidos, não são os únicos.

O YouTube é hoje um dos mecanismos de buscas mais relevantes para estratégias de marketing digital, pois em número de visitas fica atrás apenas do buscador Google. Para se ter ideia do poder da plataforma, possui 1,9 bilhão de usuários ativos mensalmente, o que representa ? de todos os usuários da web. 

Além disso, mais de 500 vídeos são carregados a cada minuto e mais de um bilhão de horas de vídeos são assistidas a cada dia. Diante desses dados, é inegável que a plataforma apresenta ótimas oportunidades em termos de marketing. Mas, como fazer SEO no YouTube? É isso o que você irá descobrir neste artigo.


Como funciona o SEO para YouTube

A primeira coisa que deve ser destacada é que o YouTube pertence ao Google, ou seja, o SEO dentro da plataforma funciona de maneira extremamente parecida com o buscador da empresa, e por isso o conhecimento de SEO para Google pode ser aplicado ao YouTube, mesmo que haja particularidades.

Dessa maneira, a colocação dos vídeos resultantes de buscas de usuários obedece a uma série de critérios, assim como ocorre com o buscador. Dentre esses critérios podem ser citados tempo de retenção da audiência, isto é, tempo médio de visualização de determinado vídeo e credibilidade do canal em que o vídeo foi upado.

No entanto, dentre os fatores mais importantes de ranqueamento na plataforma, estão aqueles relativos ao engajamento da audiência. Dessa maneira, fazer SEO no YouTube significa empregar estratégias que permitam aumentar a visibilidade dos vídeos de determinado canal. Quanto maior a visibilidade, maior será o número de visualizações, melhores serão as chances de relacionamento com o público e maiores as possibilidades de fechamento de negócios.


Dicas para otimização de vídeos

Apesar de haver um grande arsenal de técnicas disponíveis para a otimização de vídeos no YouTube, na sequência são destacadas as 8 principais.


1. Palavras-chave

Todos os buscadores têm como princípio de seu funcionamento as palavras-chave e, nesse caso, vale a mesma lógica. É necessário pesquisar as palavras-chave mais adequadas a determinado conteúdo, algo que pode ser feito por meio do keyword planner, como feito em SEO tradicional.

No entanto, é necessário estar atento às particularidades de palavras contidas nas buscas realizadas dentro da plataforma. Dentre essas particularidades, está, por exemplo a inserção de orações verbais “como fazer” em “como fazer bolo de cenoura”, por exemplo. Fique atento a essas particularidades.

2. Nome adequado dos arquivos

Os nomes dos arquivos de vídeo que serão upados na plataforma são um aspecto fundamental do SEO na plataforma. Por isso, os nomes devem sintetizar o conteúdo do vídeo e conter as palavras-chave selecionadas para a estratégia, já que isso influencia tanto na organização quanto na categorização do conteúdo na rede.

3. Título adequado aos vídeos

Aqui vale o que foi visto na técnica anterior, ou seja, o título do vídeo deve conter as palavras-chave selecionadas, deve ser intrigante, ser capaz de sintetizar o conteúdo e, principalmente, não possuir mais de 70 caracteres.

Outra dica válida em termos do título de vídeos diz respeito ao recurso de autocomplete (previsão de palavras) da plataforma. Esse recurso deve ser levado em conta no momento de ranquear assuntos menos competitivos, pois nestes casos é recomendado utilizar frases long tails. A única maneira de fazer isso é abrindo a plataforma e verificando quais são as sugestões do autocomplete para as possíveis buscas dos usuários.

4. Otimização de tags

Assim como ocorre no SEO tradicional, as tags são uma das ferramentas mais poderosas para a otimização de vídeos no YouTube, e por isso essa é uma técnica que deve ser cuidadosamente pensada na elaboração da estratégia.

Recomenda-se o uso de 10 a 12 tags, e dentre elas palavras-chave LSI, ou seja, aquelas palavras que são semanticamente relacionadas às palavras-chave foco utilizadas nas buscas.

5. Duração do vídeo

A duração do vídeo é um fator extremamente subjetivo, pois dependerá muito do tipo e profundidade com que o conteúdo é abordado. Assim, ao se falar em duração, importa muito quanto tempo o vídeo tem, mas muito mais ser capaz de manter o interesse do usuário do começo ao fim.

É necessário lembrar que o abandono de vídeos é um dos fatores que mais prejudica o ranqueamento, podendo inclusive gerar penalidades à classificação.

6. Otimização da legenda do vídeo

A acessibilidade é uma necessidade crescente nas aplicações web, afinal todos os seus produtos e funcionalidades devem ser adequados para qualquer pessoa. Assim, um dos recursos mais interessante do YouTube é, sem nenhuma dúvida, a legenda dos vídeos, pensada para pessoas surdas ou com dificuldade de audição.

No entanto, elas têm um benefício inesperado para o SEO, pois são rastreáveis para mecanismos de buscas, ou seja, ao serem ativadas, impulsionam a otimização de vídeo.

Apesar de o YouTube contar com o suporte automático a legendas, o mecanismo apresenta diversas falhas. Por isso, o ideal é que sejam adicionadas versões próprias das legendas, que inclusive podem contar a correta distribuição das palavras-chave. Conte com a RedaWeb, especialista em conteúdos para SEO, para realizar esse trabalho.

7. Criação de link building

Assim como ocorre no SEO tradicional, a incorporação de links em páginas de seu domínio de links dos vídeos não pode ser ignorada. Por isso, após a publicação, é fundamental que seu link seja incorporado em páginas do site e blog.

Isso é um indicativo de popularidade e autoridade para o Google, e consequentemente melhora o ranqueamento dos vídeos.

8. Inscrições no canal

O número de inscritos no canal é um dos mais importantes índices de ranqueamento no YouTube, uma vez que isso demonstra de maneira direta a autoridade e popularidade do canal.

Apesar dos comentários e curtidas serem importantes, os esforços devem ser direcionados a ganhar inscritos, uma vez que isso significa que os usuários terão acesso frequente aos conteúdos publicados no canal.

Vale ressaltar que essas 8 formas de melhorar a otimização de vídeos no YouTube são apenas algumas das formas disponíveis. O que realmente interessa é a produção de conteúdo relevante e de qualidade, pois é a partir dele que todos os esforços de SEO partirão e produzirão resultados.

Caso queira saber mais sobre otimização para YouTube ou assinar um plano de produção de conteúdo profissional conte com a RedaWeb. Acesse nosso site ou ligue para 0800 750 5564.