Entenda as diferentes etapas do SEO no e-commerce

Os métodos de compras vêm se transformando com a potencialização da internet. Enquanto o cliente chega a uma loja e pede orientação de um vendedor sobre o produto desejado, no e-commerce não há uma pessoa, mas sim a ferramenta de busca como componente de auxílio. Se nem sempre o vendedor consegue converter a visita em vendas, o mesmo ocorre com uma busca menos objetiva da palavra-chave que pode causar uma decepção do cliente e não o sucesso esperado. 

As estratégias de SEO são capazes de divulgar o e-commerce de forma eficaz, atrair visitantes com perfil adequado e com zero de investimentos em divulgação de mídias. O uso da plataforma de pesquisa mais procurada e importante do mundo, o Google, pode trazer resultados reais e mais rápidos do que qualquer outro segmento, desde que sejam utilizadas as técnicas certas. 


A eficácia do SEO

O SEO, Search Engine Organization, tem como tradução a otimização das ferramentas de pesquisa e é uma das estratégias mais eficazes para evidenciar sites e blogs na plataforma do Google. Afinal, estar entre os primeiros da página após a palavra-chave ser digitada é sinônimo de conversão em vendas, já que o usuário tende a pesquisar apenas as primeiras indicações recebidas e fazer sua aquisição. 

Logo no início do SEO, o Google não tinha ranqueamentos tão elaborados e era bem mais fácil cair nas armadilhas do black hat. Os robôs não tinham tanta abrangência para identificar as práticas não idôneas, o que tornaria ainda mais rigorosos os cuidados a serem tomados para um SEO eficaz. 

Mas, a plataforma vem se aprimorando cada vez mais com a atualização dos algoritmos, para que sejam valorizados os conteúdos que proporcionam uma experiência útil e inédita ao usuário, mas também punindo aqueles que são enganosos e arriscados. Para um site conquistar posições no site de busca, é preciso ter um conteúdo relevante e sem cópias, fácil navegação, layout leve e agradável assim como enriquecê-lo com outras ações. 

O Google vai recebendo essas referências e acumulando bons e maus resultados, tudo para que o consumidor final, aquele que vai na página para realizar uma pesquisa, possa ter uma ótima experiência e sair de lá satisfeito com o resultado. Dessa forma, a mentalidade de quem pratica o SEO não é buscar uma melhor posição no site, mas focar desde o início na plena satisfação do usuário. 

Para quem não trabalha com marketing pode ser difícil compreender a importância de estar nas primeiras posições do Google. A verdade é que o site se tornou a maior referência de pesquisas no mundo. Praticamente todas as informações que se deseja, que vão desde os restaurantes do bairro a textos de pesquisa, podem ser encontradas ali. 

Há outros sites que apresentam o mesmo serviço, mas estão bem distantes da popularidade do Google e seus números diários de acessos. Com tamanha importância é fundamental para uma empresa estar na primeira página apresentada, após a digitalização das palavras-chaves. É comprovado que quem faz uma pesquisa no site raramente passa para a segunda página, já que as primeiras posições já suprem sua necessidade. 

Essas atitudes recorrentes do usuário fazem com que os sites precisem valorizar seu conteúdo para alcançarem seus objetivos na web: vendas, ser referência entre seus clientes e tornar a marca conhecida ao seu público-alvo. E nada mais apropriado para isso que o SEO. 

O trabalho do SEO ajuda a atrair tráfego orgânico, sem que seja necessário qualquer tipo de investimento com publicidade e propaganda, assim como cativar pessoas que realmente têm interesse pelo negócio oferecido. Ele também ajuda a conquistar o usuário, a partir do oferecimento de soluções para suas questões, com isso, a marca se torna uma autoridade no mercado. 


SEO e e-commerce: a parceria perfeita

O SEO é fundamental para qualquer tipo de negócio, independente do seu tamanho e público. Mas, para o e-commerce, ele oferece respostas mais rápidas sobre sua eficiência, através do aumento das visitas e das suas conversões. 

Alguns dados do e-commerce são bastante positivos para um SEO, tais como um alto volume de produtos oferecidos, melhor configuração de filtros e manter total atenção em cada detalhe do site para não entrar em armadilhas que podem prejudicar as técnicas de SEO. 

Por exemplo, se a busca não funciona corretamente e o usuário pesquisa um produto que não tem, dificilmente ele voltará até a página novamente em outro momento. Isso indica que a logística precisa estar sempre atenta à quantidade de produtos oferecidos, para que o cliente sempre esteja satisfeito. 

Quando se fala em categorias em um site, incluem-se itens mais abrangentes de um determinado assunto, que em seguida se destrincham em subcategorias e suas opções mais detalhadas sobre o assunto em questão. Já os filtros identificam uma característica do produto com cor, sabor, altura e outros detalhes, conforme o segmento. É importante pensar como consumir para definir corretamente os filtros e expor as características do produto, tal como seria a sua busca no Google. Porém, saiba identificar as diferenças entre categorias, subcategorias e filtros. 

O uso de palavras-chaves no conteúdo do site é fundamental para torná-lo acessível ao usuário durante uma pesquisa do Google. Para isso, é preciso ir até o funil de vendas e entender que a atração de usuários deve ser feita em todas as fases da jornada de compras. Na prática, é no início da pesquisa do cliente que as Head Tail funcionam muito bem, mas nem sempre geram conversão, enquanto as Long Tail levam ao sucesso da venda. 

A disposição das palavras-chaves na página deve ser feita com inteligência, como inseri-las em títulos, intertítulos e na meta description (texto descritivo após o título). O mesmo ocorre para a criação de tags das imagens e nas URLs amigáveis, que são bastante utilizadas para o ranqueamento do Google. 

Outras ações mais avançadas do SEO no e-commerce podem melhorar ainda mais a visualização do site, e a seguir listamos algumas dicas, tais como:

  • Manter as páginas completas: a ideia é entreter o usuário com informações e o máximo de conteúdo possível na página. É possível incluir descrições, vídeos, imagens, guias e avaliações, entre outros, desde que não sejam longos e cansativos;
  • Arquitetura do site: é a disposição do conteúdo no site. Faça com que ele seja de fácil identificação, rápido e com visual interessante.
  • Velocidade: se o site é lento e demora para carregar, rapidamente tira o interesse do usuário, que parte para outra pesquisa. 

O SEO é uma das mais poderosas ferramentas do marketing digital, cuja eficácia se torna ainda mais evidente quando usada para o e-commerce. Saiba mais sobre a diferença do SEO no uso do e-commerce, com dicas para dinamizá-lo ainda mais. Entre em contato com a RedaWeb, através do site ou ligue para 0800 750 5564, que nós podemos ajudá-lo!