O Google te ajuda – conheça 6 dicas da plataforma para ter sucesso com o seu site.

Prestes a completar 21 anos, o Google é o site mais visitado do mundo. De simples buscador, hoje ele é um das gigantes da criação de serviços e soluções digitais, comandando um grupo poderoso de plataformas, redes sociais, aplicativos e ferramentas populares, e que se tornou referência em mapas, e-mails entre outros. 

As buscas se mantêm o carro-chefe da empresa, tornando o site o mais visitado do mundo. A média é de 50 mil pesquisas por segundo, atingindo facilmente a casa dos bilhões em um dia e de 3 trilhões ao ano. Há várias justificativas para tamanho sucesso, e uma delas é a preocupação em entregar ao usuário a melhor experiência possível.  


O poder do Google

O foco do Google sempre foi tornar a vida do usuário mais fácil e levar até ele a informação desejada, com um conteúdo adequado. É sob essa perspectiva que ele fornece outras ferramentas facilitadoras para o uso da web, como a criação de uma página sem ser um especialista, o Google Site Kit, que possui uma série de dados confiáveis para analisar informações e melhorar os resultados; e o mais famoso de todos: os mecanismos de SEO para ranquear positivamente seu site. 

Como a base de dados é gigante e é possível encontrar praticamente todos os assuntos, o princípio do Google é posicionar as páginas de acordo com a sua relevância no assunto. Para isso, ele usa os algoritmos com mais de 300 especificações para analisar minuciosamente os dados da página, sua relevância, qualidade do conteúdo e links, entre outros. A existência desses algoritmos serve como filtros para afunilar os resultados mais próximos possíveis da pretensão do usuário. Os mais qualificados conquistam os primeiros lugares, tornando a concorrência ainda mais acirrada. 

Os algoritmos estão sempre em constante mudança, atendendo às demandas e às novidades tecnológicas que vão surgindo. A ideia é ir corrigindo os erros que vão surgindo e tornar a checagem ainda mais profunda sobre os sites que estão indexados na base de dados, evitando falhas na avaliação. 

Há três pontos básicos de avaliação desses algoritmos que são o conteúdo, os backlinks e o rankbrain. O conteúdo é, sem dúvida, o item principal de identificação dos algoritmos. Afinal, é por eles que o usuário vai até o Google, e quanto melhor for o conteúdo encontrado, mais satisfeito ele estará com o site de buscas. 

Nos conteúdos avaliam-se as viabilidades das palavras-chave, a qualidade do que está oferecendo com sua veracidade e credibilidade, última atualização, termos citados e outras informações.  Dessa forma, quanto mais bem preparada e adequada a busca, melhor ele poderá ser posicionado. 

Os backlinks são os links da página presentes em outros sites, como indicações voluntárias. Eles são muito úteis para dar valor à página, já que servem como uma espécie de referência de que ali há conteúdos qualificados e úteis. Os atuais algoritmos do Google conseguem identificar quando esses links são relevantes ou apenas estão espalhados de forma mecânica, para driblar as análises. 

Já o rankbrain é o mais complexo. Trata-se de um tipo de Inteligência Artificial capaz de identificar e interpretar a palavra-chave pesquisada para chegar até o conteúdo mais apropriado a ela. Para entender melhor como é seu funcionamento, uma palavra-chave pode ter mais de um sentido, e o rankbrain identifica o que é mais próximo do comportamento do usuário. Ele também oferece outras opções similares, que podem completar a informação. 


As dicas do Google

O Google tem a oferecer aos usuários as buscas orgânicas, apresentando páginas mais adequadas a sua demanda na palavra-chave, mas também há anúncios pagos em que links são distribuídos, que obedecem critérios semelhantes para conquistar melhores posições. A disposição dos links pagos é diferenciada, e eles costumam estar entre as primeiras posições, mas sempre com a informação de ser um anúncio. 

O SEO é o conjunto de estratégias de marketing digital que visa otimizar um site no Google, para adaptá-lo e melhorá-lo sob as denominações dos algoritmos. O SEO se ocupa dos mínimos detalhes, que vão desde a produção do conteúdo até a inclusão de palavras-chave, análise dos links internos e externos, referências e muito mais. 

Ele avalia todas as estratégias do marketing digital, identificando possíveis erros quase imperceptíveis, mas que afetam diretamente no valor dado pelo algoritmo. A tarefa do SEO não tem uma resposta rápida, e o foco é mesmo de médio a longo prazo, mas os primeiros resultados vão surgindo logo que a organização começa a ser feita. 

Estar entre as primeiras posições do Google é muito importante para o sucesso do site. Ao escrever uma palavra-chave em busca de uma resposta para suas demandas, o usuário recebe uma lista de páginas contendo a informação requisitada, e tende a escolher dentre as dez primeiras opções. O primeiro site recebe 75% dos cliques e os dois seguintes 45,% e a taxa de conversão é em média de 65%. 

Isso significa que quem está bem abaixo da lista dificilmente terá uma chance de acesso com o usuário, e estar dentre os primeiros é garantia de acesso e possível compra. 

O Google pode ajudar muito na realização de um bom SEO, sendo assim, listamos 6 dicas do site para melhorar o seu:

  1. Palavra-chave: é um termo objetivo escrito pelo usuário, que pode levá-lo aos mais diversos sites. Há palavras-chave mais genéricas e que podem levar a uma grande variedade de possibilidades, enquanto outras são mais sintéticas e levam exatamente ao assunto desejado. Para os sites, a definição de palavras-chave deve ser feita com inteligência para abranger uma boa quantidade de possibilidades. Nada de ser óbvio ou impulsivo nessa escolha, para não ser punido pelo Google por um mal ranqueamento. 
  2. Título: os títulos servem como guias de leitura e dar destaque ao conteúdo. Quando há títulos e subtítulos, o usuário identifica a ordem de relevância e a palavra-chave deve estar pelo menos no título principal. 
  3. Meta Description: o contato inicial do usuário com o conteúdo é bastante valorizado pelo Google. Ele considera a meta description como o primeiro conteúdo, que deve ser interessante, objetivo e capaz de aguçar o interesse do usuário. 
  4. URL amigável: há URLs confusas, repetitivas e que não são consideradas amigáveis para o site. Algumas são geradas automaticamente e são indecifráveis. É importante se preocupar com a URL, com fidelidade ao que é oferecido e com as referências corretas. 
  5. Preocupe-se com o usuário: assim como o Google se preocupa com a experiência do usuário, ele também deseja que o site analisado tenha o mesmo pensamento. Isso inclui não só um conteúdo relevante, mas também com boa navegabilidade, diagramação, identidade visual e design. 
  6. Mobile x PC: nem todos os sites se preocupam em adaptar sua página ao ambiente mobile. Hoje, isso é fundamental para o usuário obter uma boa navegabilidade de seu smartphone. 

Todos os sites desejam se destacar no Google e ganhar as primeiras posições nas pesquisas de usuários. Mas não é uma tarefa fácil, e é preciso um bom trabalho de SEO para ajustar o site . Precisa de ajuda com seus conteúdos? Acesse nosso site ou ligue para 0800 750 5564 e conheça nossos pacotes de produção de conteúdo disponíveis.