Blog Passo a passo para fazer do YouTube uma fonte de renda

Passo a passo para fazer do YouTube uma fonte de renda

Passo a passo para fazer do YouTube uma fonte de renda

As celebridades de hoje são aquelas que acumulam um público através da produção de vídeos que se destinam a informar, divertir, criticar, etc.

Você pode não ter criado um canal YouTube com a intenção de ganhar dinheiro, mas assim que descobrir quantas oportunidades existem, ficará contente por tê-lo criado. Felizmente, existem algumas formas originais de monetizar o YouTube.

Como é frequentemente o caso dos influenciadores de Instagram ou bloggers, o seu público pode criar o potencial de lucro do seu canal no YouTube, mas a abertura de fluxos de receitas adicionais através de empresas ou negócios paralelos é o que realmente lhe permite gerar dinheiro de forma mais efetiva.

Confira um passo a passo de como fazer do YouTube uma fonte de renda!

1 - Entre para o Programa de Parcerias do YouTube

Os anúncios são, na maioria das vezes, a primeira fonte de renda que se pode explorar. Aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e estabelecer a monetização é um passo crucial para ganhar dinheiro no YouTube, seja sem fazer vídeos, seja como fornecedor de conteúdos.

Você terá que concordar em cumprir todas as diretrizes de monetização do YouTube e residir numa região ou nação que ofereça o Programa de Parcerias do YouTube. Ao bater mil inscritos e 4 mil horas de visualizações ao longo de um ano, você poderá então submeter uma candidatura para a monetização.

Além disso, os fãs podem ver e apoiar seus criadores de conteúdo favoritos sem anúncios comerciais através do chamado YouTube Premium, um programa pago para membros. Na prática, pouco muda para os criadores porque eles continuam a receber pelo vídeo do YouTube que é visto de graça, assim como pelo conteúdo do YouTube Premium.

Com base na frequência com que os assinantes assistem ao seu conteúdo, os criadores são pagos dentro do programa do YouTube Premium.

Pense no dinheiro que você ganhará dos membros do YouTube Premium como uma segunda fonte de renda, para acompanhar o dinheiro que você já ganhará com as propagandas direcionadas para visualizações de não membros.

Mesmo que seja simples para começar, o fluxo de rendimentos através da publicidade ganha como parceiro do YouTube está longe de ser o mais rentável.

Com efeito, embora a publicidade seja um método muito utilizado pelos criadores de conteúdo para obter renda, o Google, a empresa controladora do YouTube, retém cerca de 45% da receita dos anúncios.

Assim, o YouTuber deve considerar outras fontes de receita a fim de apoiar sua atividade. Vejamos outras formas de rentabilizar o YouTube sem utilizar o AdSense.

2 - Financiamento por fãs

Idealmente, você, como criador de conteúdo, quer acrescer sua voz à Internet, sem cobrar seu público por isso. Como resultado, se você fornecer conteúdo de alta qualidade, é mais provável que o público fique com você.

Muitas plataformas de financiamento oferecem aos criadores uma nova maneira de levar seu trabalho a pessoas interessadas, bem como uma maneira de interagir com seus fãs mais devotados e agradecer-lhes.

Uma das formas de obter financiamento por fãs é o chamado crowdfunding. Se suas ideias forem suficientemente convincentes e engajantes, você pode pedir ajuda a seu público e à comunidade do crowdfunding para qualquer coisa, desde a compra de melhores equipamentos até a contratação de atores e outros custos de produção.

Caso você decida seguir por esse caminho, não deixe de seguir algumas melhores práticas.

A transparência no uso dos fundos doados deve ser uma prioridade. Como resultado, sua base de fãs se tornará emocionalmente investida em sua narrativa ou objetivo, e eles realmente começarão a ver o valor em seu trabalho.

Além disso, procure oferecer incentivos atrativos para obter doações maiores. Se você conseguir persuadir os fãs de que eles estão recebendo algo especial por serem apoiadores leais, será mais provável que você receba doações cada vez maiores.

Entre as opções mais populares de financiamento estão:

  1. Kickstarter: uma das mais populares plataformas de crowdfunding, ideal para financiar conteúdos e ideias inovadoras. Estabeleça uma meta de financiamento razoável, pois você só conseguirá alcançá-la se realmente puder entregar o que propôs;
  2. Patreon: o site de membros que permite que os criadores sejam pagos facilmente. Os fãs podem assinar seus criadores favoritos e ganhar benefícios por tão pouco quanto um real por mês;
  3. Indiegogo: uma plataforma parecida com Kickstarter, mas que oferece opções de financiamento com maior flexibilidade;
  4. Função “Membros” do YouTube: em troca de pagamentos mensais de inscritos que apoiam seu canal, pode-se disponibilizar benefícios só para membros. Esta função, porém, requer a adesão ao Programa de Parcerias do YouTube;
  5. Função “Super Chat” do YouTube: em transmissões ao vivo no YouTube, um recurso conhecido como Super Chat é bastante usado. Ele permite que os fãs paguem “gorjetas”, na quantia e na frequência que bem entenderem. Assim como na função “Membros”, é preciso fazer parte do Programa de Parcerias do YouTube para ter acesso ao Super Chat.

3 - Marketing de afiliados

O marketing de afiliados é a prática de anunciar um bem ou serviço produzido por outra empresa em troca de uma comissão. Você pode promover marcas como comerciante afiliado mediante diversas formas de conteúdo. Você deve, entretanto, conscientizar os espectadores de seus vídeos sobre a existência das parcerias.

Se você avaliar produtos como parte de seu canal no YouTube, isto funciona de forma extremamente eficaz. Normalmente não é muito difícil começar porque não há risco para a marca (eles só pagam quando fazem vendas).

A rede da Amazon, por exemplo, oferece comissões de 10% sobre cada venda feita através do marketing. Outras redes incluem a Admitad, a Semrush e a Locaweb. Além disso, você também pode contatar marcas em seu nicho que tenham seus próprios programas de afiliados, o que é bastante comum no espaço do e-commerce.

4 - Trabalhe com marcas como influenciador

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing e patrocínios com influenciadores, gastando boa parte de seus orçamentos com aqueles que já ganharam a dedicação de seu público.

Se você conseguir fazer os acordos certos, terá uma infinidade de opções como criador.

Se a marca se adéqua bem à demografia de seu público, à qualidade do conteúdo e ao quão distinto e bem-sucedido é seu nicho, você pode conseguir negociar melhores preços.

A chave para fazer parcerias com material patrocinado por marca é ser transparente a respeito, não endossar nada que você não goste ou acredite, e ser honesto com seu público sobre a razão pela qual você está fazendo isso.

Está atrás de alternativas para criação de conteúdo como fonte de renda na internet? Conheça o trabalho da RedaWeb, uma das maiores agências de conteúdo online, acessando nosso site.

Caso se interesse em assinar um plano de produção de conteúdo, o que pode ser interessante para casar com a produção audiovisual do seu canal no YouTube, entre em contato conosco pelo número 0800 750 5564.

Artigos relacionados.

Ver mais artigos
tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-marketing-digital dicas-para-adaptar-o-seu-conteudo-para-as-redes-sociais saiba-como-fazer-a-analise-de-dados-das-suas-redes-sociais
Whatsapp
Ligue grátis 0800 750 5564
Ligue grátis 0800 750 5564