Posicionamento online (SEO) – conheça os principais mitos

Todas as empresas querem estar na primeira página do Google, mas a concorrência é grande e a plataforma precisa fazer uma seleção criteriosa, para dar os lugares aos mais bem ranqueados. A tarefa não é fácil, já que há mais de 200 fatores analisados pelos algoritmos criados pelo Google, que focam em oferecer o que há de melhor ao usuário sobre o assunto que ele buscou.

O SEO é uma especialidade do marketing digital que otimiza o site ou blog para obter as melhores pontuações nestes algoritmos. O trabalho requer paciência, conhecimento e experiência, com respostas mais sólidas de médio e longo prazo. Pela crescente procura por esses profissionais e com os resultados positivos que proporciona, surgirão muitos mitos sobre o assunto que vem confundindo os iniciantes.


Os principais mitos do SEO

Os boatos não são exclusivos de celebridades ou políticos, mas permeiam as categorias bem-sucedidas, como forma de confundir o profissional e levá-lo a falha. Não se sabe a origem dos mitos criados sobre o SEO, mas muitos deles foram gerados pelo desconhecimento da área e uma conclusão sem fundamento. Pode ser também o excesso de informação que acaba levando ao erro sobre teorias, penalizações e ranqueamentos. Além disso, a área é muito dinâmica e repleta de novidades.

Está na hora de desmistificar erros mais comuns da área e tirar do foco os vilões dos profissionais de marketing. Abaixo, listamos os principais mitos do SEO, para realizar estratégias mais eficazes:

1 – É fácil alcançar os primeiros lugares no Google

A quantidade de sites, páginas e blogs é gigantesca e todo mundo quer se destacar no ranqueamento, inclusive a concorrência. O Google vem aprimorando sempre suas ferramentas de análises, para identificar ainda mais detalhes que ajudem na pontuação e a oferecer os sites mais completos para os usuários.

O trabalho de SEO não consegue produzir resultados em curto prazo, pela complexidade de técnicas e otimizações que precisa realizar. Há diferenças de retorno quando a palavra-chave é muito concorrida, exigindo muito mais tempo para superar os outros sites. Há técnicas que agilizam e driblam os empecilhos, mas em geral não é nada fácil chegar ao topo no Google.

2 – Quando se chega em primeiro, o lugar é garantido

Há uma diferença de um trabalho de SEO bem feito, que torna o posicionamento muito mais estável, mas é impossível cruzar os braços diante da concorrência. As abordagens podem ficar defasadas e as outras empresas superarem as expectativas e ganharem maior destaque. É preciso manter o trabalho e ter atenção às novidades que vão surgindo no mercado.

3 – O SEO é feito só para o Google

Na verdade, não. Embora exista um foco muito grande em atingir o topo nas buscas do Google, o SEO atende a todo o marketing digital. Ele avalia as falhas, os acertos e o foco no cliente, para que se mantenha crescente a conquista por novos leads, a conversão e vendas.

4 – É desnecessário o SEO para imagens

As imagens fazem parte do conteúdo, mesmo quando é só elas que compõem a publicação. O posicionamento é feito ao inserir tag alt text, preencher uma descrição e ajustar o nome do arquivo com o da imagem no site. Esses itens facilitam a pesquisa e o ranqueamento.

5 – A quantidade de conteúdo influencia no ranqueamento

Não. É muito importante que existam publicações cotidianas, para manter o site dentro do quadro de análise do Google e para trazer fidelização para os visitantes, mas é a qualidade desse conteúdo, e não a quantidade, que faz diferença nos algoritmos do Google.

6 – O SEO garante o primeiro lugar nas pesquisas

É um dos maiores erros dos profissionais de marketing que fazem esse tipo de promessa ao seu cliente. Não há garantias de primeira colocação, e sim de um trabalho contínuo para que isso aconteça.

7 – Ter página em rede social garante primeiro lugar

As redes sociais não têm influência direta no ranqueamento do Google, mas podem ajudar a trazer novos visitantes para o site ou blog, que geram tráfego e elevam essa pontuação na plataforma.

8 – Ter conteúdo de qualidade é sinônimo de primeiro lugar

É um erro colocar toda a responsabilidade no conteúdo. Embora ele seja a estrela de um blog e fundamental para criar clientes e referências no mercado, só focar no conteúdo não é suficiente para ter um bom posicionamento. Nem sempre os primeiros lugares têm os melhores conteúdos sobre o tema, mas estão ali pelo conjunto oferecido.

9 – Fazer links patrocinados ajuda o SEO

Ter links patrocinados e SEO é a união de duas estratégias bastante eficazes e que podem muito bem conviver juntas em prol dos bons resultados, mas não há influência de anúncios pagos para alimentar os orgânicos.

10 – Usar meta keywords eleva o SEO

Oferecer uma lista de palavras-chave ao Google não garante posicionamentos. No início, a plataforma até incluía a meta keywords como um dos critérios de avaliação, mas aboliu há alguns anos. Essa estratégia pode até mostrar para a concorrência códigos poderosos e que serviam como diferenciais.

11 – Usar meta description eleva o SEO

É o mesmo caso da meta keywords. Embora seja muito importante para o conteúdo, não tem influência direta no ranqueamento.

12 – Quem usa o WordPress não precisa de SEO

Esse mito é bastante recorrente no meio. O WordPress precisa tanto de SEO quanto qualquer outra plataforma, para garantir aumento do tráfego e otimizar o website.

13 – Fatores sociais são influentes no ranqueamento

O próprio Google já desmentiu essa afirmação bastante comum de que fatores sociais e situações externas influenciariam no posicionamento orgânico.

14 – SEO não precisa de um especialista

Mais do que as outras especialidades do marketing digital, o SEO é bastante subjugado. Há quem acredite que seja fácil utilizar as técnicas básicas e logo vai conseguir as primeiras posições no Google, mas acaba prejudicando as estratégias como um todo.

Não à toa muitas empresas investem muito no SEO, tanto pelos ótimos resultados que ele atrai como pelo trabalho complexo do especialista. Quanto mais experiente, atualizado, conhecedor das técnicas e inovador for o profissional, melhor e mais completo será o trabalho do SEO.

15 – Não vale a pena o esforço para ter backlinks

O Google valoriza muito os backlinks para o ranqueamento de sites, atualizando os algoritmos para que tenham mais rigor sobre essa análise. A valorização é compreensível, já que ele entende que quando um site reconhecido no mercado indica outro, é sinônimo de que há coisas boas a serem checadas ali.

De fato, não é fácil ter backlinks de excelência, mas é um trabalho que vale a pena e pode ser essencial para atingir as melhores pontuações.

O SEO é uma das especialidades do marketing que mais crescem no mercado. A procura por profissionais qualificados e que fazem a diferença, está cada vez mais em alta, assim como também os mitos sobre o trabalho. 

A RedaWeb pode te ajudar com as técnicas SEO e um conteúdo otimizado. Acesse agora mesmo o site da RedaWeb ou ligue para nós no 0800 750 5564 caso queira assinar um plano de produção de conteúdo.