Saiba como a cultura colaborativa pode salvar a sua empresa

Há algum tempo, os funcionários de empresas deixaram de ser apenas uma espécie de prestadores de serviços. Eles começaram a ser tratados como colaboradores, uma mudança que provoca diversos efeitos positivos para ambos os lados. Aos poucos, o ambiente da organização favorece a criação e o cultivo de uma cultura colaborativa.

A cultura colaborativa pode ser o que falta para que as engrenagens do seu negócio adquiram o ritmo desejado. Essa é a melhor maneira de alcançar e, mais importante, sustentar o crescimento econômico da empresa. Quer saber por quê? Continue a leitura para descobrir!


Quais são as características da cultura colaborativa?

Antes de qualquer coisa, convém falar um pouco sobre o que seria um ambiente empresarial colaborativo. Afinal, o que difere uma empresa ancorada em uma cultura colaborativa de uma organização antiquada?

Um colaborador é, em essência, alguém que fornece uma dose de esforço para o alcance dos objetivos propostos. Você pode pensar que os funcionários de qualquer empresa ajudam por meio do cumprimento das atividades previstas. É aí que está a grande diferença! 

Isso porque a cultura colaborativa incentiva os profissionais a se debruçarem sobre um problema. Em um ambiente motivador, essas pessoas atuam mais diretamente sobre as dificuldades encontradas. Além disso, trabalham em equipe, que definitivamente não se resume a um grupo de indivíduos reunidos em uma sala.

Uma organização que saiba implantar uma cultura colaborativa efetiva consegue extrair o potencial adormecido de grandes talentos. Todos passam a ter voz ativa e se sentem livres para propor soluções interessantes. Todos sabem que, sozinhos, não chegam a lugar algum, motivo pelo qual aprendem a valorizar a presença do outro.

Com todas essas características, a empresa se aproxima do tão sonhado grau de excelência. Tamanha mudança pode ser comprovada por meio de diversas vantagens proporcionadas pela cultura colaborativa. Conheça as principais delas na sequência!


Maior autonomia para os colaboradores

Um dos detalhes mais marcantes de uma empresa dotada de cultura colaborativa é a proximidade entre chefes e subordinados. A hierarquia ainda existe e todas as pessoas do departamento estão cientes disso. No entanto, o trato entre pessoas dos mais variados níveis hierárquicos muda consideravelmente.

É fácil entender toda essa abertura dos canais de diálogo. Se os gestores desejam que os profissionais sejam autênticos colaboradores, precisam abrir espaço para que a transformação aconteça. Na prática, isso acontece por meio da concessão de confiança no trabalho que está sendo exercido. 

Sem confiança e autonomia para propor alternativas, os colaboradores tendem a ficar de mãos atadas. No mínimo, eles se sentem subaproveitados. O resultado é o que os gestores mais temem: um conjunto de pessoas que faz apenas o básico. Com a cultura colaborativa, a empresa fica mais apta a lidar com eventuais mudanças de cenários.

Um bom exemplo é a necessidade de revisão dos procedimentos internos, que podem estar ultrapassados. Nesses casos, uma equipe de colaboradores mais “ligada” se antecipa aos problemas, enxergando a adoção de inovações pontuais e viáveis. Se as etapas de um dado procedimento precisam mudar, ninguém melhor para identificar isso do que os próprios colaboradores.

Nunca é demais lembrar que a inovação é a arte de efetuar o mesmo processo, mas de um modo diferente. A distinção é notada pelo aumento da eficácia conquistada após a mudança.


Ganho excepcional em engajamento

O universo apresentado até aqui fala muito acerca de profissionais antenados ao que acontece dentro e fora da empresa. O grau máximo de concentração explica por que essas pessoas são capazes de encontrar as melhores saídas rapidamente.

Porém, também é preciso trabalhar, por assim dizer, já que ter em mãos dezenas de ideias brilhantes é insuficiente. Para que o projeto ganhe vida e apresente bons resultados, os conceitos devem sair do papel. Aqui, entra em cena o engajamento dos colaboradores.

Isso significa que a empresa passa a contar com pessoas realmente dedicadas aos projetos vinculados a ela. Em um ambiente ideal, o relacionamento interpessoal é saudável e cada indivíduo se sente parte relevante do processo. Enquanto estiver trabalhando em determinado projeto, ele mantém 100% do foco. Em outras palavras, durante todo o período em que estiver na empresa, o colaborador se empenha em finalizar suas funções, e o mais importante: sem perda de qualidade.


Otimização do tempo e aumento da produtividade

O tempo é, indiscutivelmente, o fator mais relevante em qualquer fórmula de trabalho. Na hora de calcular o preço de um serviço, o prestador leva em conta, sobretudo, o tempo necessário para a tarefa. Um dos grandes consensos da humanidade reside na busca do melhor resultado, em menos tempo.

A conquista de resultados acima da média com cargas horárias reduzidas é um enorme desafio, mas plenamente possível. No exterior, os profissionais de muitas empresas têm menor carga horária semanal. Por lá, costuma-se trabalhar menos e render mais, além de se remunerar melhor também.

Não se trata de mágica, mas sim de uma profunda otimização do tempo que cada colaborador dedica ao trabalho. Como trabalhar mais e ainda economizar algumas horas ao longo da semana? Como você pode notar, essa vantagem está diretamente atrelada ao mencionado engajamento interno, o qual depende de uma cultura colaborativa. 

O raciocínio é razoavelmente simples e sequencial. Ao adotar uma cultura colaborativa, a empresa concede autonomia aos colaboradores para tomada de decisões pontuais. Automaticamente, possíveis barreiras são detectadas de forma antecipada, o que já poupa bastante tempo e evita grandes prejuízos financeiros.

Com o engajamento dos colaboradores, o ritmo de trabalho aumenta e é acompanhado de perto pela evolução da qualidade. Ao término de cada ciclo, o que se vê é uma rotina interna muito mais harmônica e sem desvios significativos. Juntos, todos os elementos mencionados levam a empresa a desenvolver um método de trabalho ligado às suas necessidades.

O impacto de um projeto bem realizado é capaz de provocar uma transformação de paradigmas jamais vista no seu negócio. Ao visualizarem algo que superou todas as expectativas, os colaboradores usufruem de um momento de contemplação do próprio sucesso. Eles sabem que não conquistaram nada sozinhos, mas que aquela obra contém uma parcela da sua individualidade.

Esse exercício de contemplação de algo bem realizado gera uma intensa sensação de prazer nos colaboradores. Assim, mal podem esperar pela primeira atividade do projeto seguinte, pois querem recuperar essa mesma sensação agradável. Consequentemente, cria-se um círculo vicioso do bem, no qual todos os envolvidos (gestores, colaboradores, clientes e investidores) saem ganhando.

Muitos empreendedores manifestam a sensação de que há uma imensa lacuna entre o planejamento e os resultados obtidos pelo negócio. Talvez, a raiz do problema esteja no distanciamento entre os colaboradores e a própria empresa. Sem dúvida alguma, o desenvolvimento de uma cultura colaborativa é um recurso poderoso para encontrar a trilha do sucesso.

Simultaneamente, você também precisa mostrar ao mundo o quanto a sua empresa é excelente no que faz. Como? Mediante o estabelecimento de uma parceria com uma empresa que produz marketing de conteúdo de primeira linha. Com uma ótima cultura colaborativa e a ajuda de especialistas em cativar a atenção de clientes valiosos, o sucesso está em suas mãos.

Interessado em direcionar a energia do seu negócio para o público certo e começar a obter grandes resultados? Acesse o nosso site da RedaWeb agora mesmo e converse com um de nossos consultores. Temos o plano de produção de conteúdo ideal para sua empresa!