SEM – Search Engine Marketing: o que é e como fazer?

O Search Engine Marketing (SEM ou Marketing para Mecanismos de Busca) é um conjunto de estratégias que visam a promoção de um site nas páginas de resultado (SERPs) de buscadores como Google, Yahoo e Bing, por exemplo. Nesse momento, é provável que você queira saber o porquê de investir em SEM para a sua marca.

Então, pense o seguinte: quando surge uma dúvida e as pessoas à sua volta não conseguem resolver, qual é a sua ferramenta de pesquisa preferida? Se você respondeu Google, vale notar que essa é a alternativa comum para cerca 90% dos brasileiros. Isso justifica então que as diretrizes do Google para ranqueamento sejam priorizadas na otimização de conteúdo de sites.


O que é SEM?

Em suma, é correto afirmar que as estratégias de SEM se dividem em duas principais categorias. São elas:

SEO

Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Buscas, em português) engloba medidas que envolvem o desenvolvimento de conteúdos pertinentes, com o objetivo de atrair o internauta até uma página de destino.

Portanto, a intenção aqui é informar, engajar e, no caso de empresas, motivar o visitante a realizar certa ação, como assinar o newsletter ou finalizar uma compra.

Cabe assim ao Índice de Qualidade (IQ) ranquear, segundo a relevância da página, o posicionamento de links que encaminharão para um website.

Existem diversos fatores que são levados em conta no ranqueamento, entre os quais estão:

Palavras-chave

A seleção das palavras-chave a serem usadas nos artigos é fundamental para os algoritmos das ferramentas de pesquisa. Sendo assim, quem pretende melhorar seu desempenho nessa área tem de se colocar no lugar da audiência.

Nesse contexto, a questão central deve ser: quais termos utilizados pelos consumidores são relevantes para a minha empresa?

Hoje, existem recursos criados para verificar o interesse nas palavras-chave alinhadas aos seus produtos ou serviço. Uma boa maneira de identificar as melhores expressões é por meio do SEMrush ou do Planejador de Palavras-Chave.

Estrutura dos artigos

Podemos citar uma série de práticas para ajudá-lo a assegurar um bom ranqueamento no Google. Nesse contexto, é necessário que as palavras-chave selecionadas estejam distribuídas nos lugares corretos, como título, subtítulo, tag e metatag. Como resultado, os textos passam a ser mais legíveis para os motores de busca.

Capriche nos títulos

O título é a sua grande oportunidade de chamar a atenção do lead e incentivá-lo a ler o restante da publicação.

Mas, lembre-se: o Google mostra no máximo 63 caracteres, então limite o seu título a esse tamanho para não ser prejudicado.

Qualidade da página e do conteúdo

Normalmente, o algoritmo dos mecanismos de busca privilegia as páginas que apresentam um layout agradável ao leitor. O tempo de carregamento dos materiais também é considerado ao se avaliar a navegabilidade de um website.

Quanto ao conteúdo, certifique-se sempre de produzir postagens originais e que agreguem valor ao cliente. Seu objetivo é se colocar com uma autoridade no seu segmento, construindo uma imagem de credibilidade com o público.

Você deve ainda evitar as técnicas não aconselháveis, conhecidas com black hat. Exemplos disso são a repetição de palavras-chave e títulos que não correspondem ao conteúdo do material.

Backlinks

O conceito de backlinks é muito útil para quem atua com marketing digital e otimização de sites. Esse fator corresponde ao chamado SEO OffPage, tendo em vista que não depende diretamente do administrador. Contudo, artigos de qualidade costumam receber muitas referências de modo espontâneo.

Fica evidente assim a necessidade de focar na relevância do material compartilhado. Se outros gestores reconhecem a sua marca como uma liderança, eles ficam mais predispostos a encaminhar os visitantes para o seu site.

Tráfego do site

Todos os elementos acima tendem a refletir em um maior tráfego nas páginas, o que, por sua vez, facilita o ranqueamento.

Com isso, uma boa ideia é associar as medidas de SEO aos links patrocinados, tática que explicaremos em mais detalhes a seguir.

Links pagos

Os links pagos são compreendidos como anúncios e servem como um instrumento de mídia paga disponível para os negócios com presença on-line.

É provável que você mesmo já tenha se deparado com alguns resultados de anúncio ao fazer uma pesquisa no Google.

Se você deseja aderir a essa estratégia, precisa se cadastrar em uma plataforma de anúncios, como o Google Adwords ou o Bing Ads. Depois, você insere os dados do cartão em que os valores das peças serão debitados.

Via de regra, essa publicidade aparece antes dos retornos orgânicos, bem como na barra lateral.

A maioria dos anúncios pagos fornece cobrança por cliques, porém há outras alternativas em ascensão, como as que otimizam conversões (vendas) e impressões (visualizações do anúncio).

O sistema empregado pelo Google para determinar qual anúncio será exibido funciona da seguinte forma: toda vez que um internauta efetua uma pesquisa pela palavra-chave anunciada, o Google conduz um leilão.

Ou seja, o certo é definir o quanto o empreendimento pretende gastar com esse tipo de divulgação. Os pontos a serem avaliados são, sobretudo, a relevância e a concorrência da palavra-chave escolhida.

Aqui, a dica é focar no conceito de cauda longa (long tail), isto é, em palavras-chaves específicas. Isso porque os termos mais específicos têm um volume menor de buscas e competidores, então o melhor é optar por palavras mais extensas.


Mas, por que aplicar o SEM no seu site? 

É inquestionável que os motores de busca constituem hoje um percentual bastante significativo de todo o tráfego originado na internet.

Para ilustrar essa afirmação, basta saber que são 2,3 milhões de pesquisas efetuadas no Google a cada segundo.

Assim, fica mais simples mensurar o potencial de tal recurso quando se trata de negócios.

Atualmente, as ferramentas de busca servem como plataformas de informações e, sendo assim, reúnem as respostas para os questionamentos dos indivíduos.

É por isso que o Google e demais ferramentas de busca estimulam a produção de conteúdo na internet, levando aos usuários a maior quantia possível de conhecimento.

Ademais, por se tratar da mais importante plataforma de publicidade virtual no mundo, o Google é visto por ser um modelo de negócio eficiente, capaz de gerar alta rentabilidade para todas as marcas, sejam elas anunciantes ou não.

Com os dados acima, esperamos ter esclarecido o papel fundamental do SEM como técnica de divulgação para empreendimentos de todos os ramos e tamanhos. Nossa próxima recomendação é que você coloque as dicas em prática agora para aproveitar todos os benefícios desse tipo de marketing. Sua empresa agradece.

Para concluir, convidamos você a acessar o site da RedaWeb ou a ligar para 0800 750 5564 caso queira contratar um plano de produção de conteúdo para a sua marca. Bons negócios!