Blog Você sabe o valor da sua empresa? Entenda como funciona o cálculo de faturamento

Você sabe o valor da sua empresa? Entenda como funciona o cálculo de faturamento

Você sabe o valor da sua empresa? Entenda como funciona o cálculo de faturamento

Se você é dono de um negócio, certamente sabe que o faturamento é fundamental para medir o desempenho da organização ao longo de certo período. Afinal, trata-se de um aspecto que aponta qual foi a arrecadação via comercialização de produtos ou prestação de serviços. O que talvez você não saiba é que o faturamento também é usado para estimar o valor da sua empresa.

Por que você precisa se preocupar com isso e como efetuar o cálculo de faturamento? É exatamente isso o que explicaremos a partir de agora. Confira!

Por que é importante conhecer o valor da sua empresa?

Imagine que, depois de muitas batalhas, derrotas, superações e conquistas, sua empresa finalmente alcançou o patamar desejado. No dia a dia, você se sente satisfeito com o constante fluxo de pedidos gerados e já pensa, até, em investir em uma expansão do negócio. Antes desse tipo de decisão, você precisa descobrir o quanto, de fato, sua empresa vale.

Esse número, chamado de valuation, é mais importante do que parece. Com ele em mente, é possível se preparar melhor para encarar algumas negociações que podem ser determinantes para o crescimento da sua organização.

O valor do seu negócio é usado durante a venda e aquisição de participações societárias ou ainda diante de uma oportunidade de fusão. Além disso, o valuation também costuma ser um fator decisivo para a aprovação de financiamentos ou recebimento de investimentos de terceiros.

No último caso, a ideia de quem tem interesse em realizar aportes financeiros consiste em avaliar os riscos envolvidos na operação. Ocorre que uma das formas de se fazer isso é por meio do valuation. Fica fácil entender qual é a relação entre o valor do negócio e o dinheiro realmente aplicado pelos investidores.

Basta considerar que a injeção de recursos financeiros está diretamente ligada às avaliações, sejam elas baixas, sejam elas altas. Mesmo no cenário mais favorável para fechar um ótimo acordo, você ainda tem de lidar com tentativas de desvalorização do valor da empresa.

A estratégia, por sinal, não apenas é totalmente legal, como faz parte de qualquer negociação, independentemente do mercado. Para que seu discurso seja convincente, é essencial saber como estruturar a argumentação, fortalecendo o valor em detrimento do preço — coisas bem diferentes.

Como calcular o faturamento do seu negócio?

Agora que você já sabe por que é tão importante conhecer o valor da sua organização, resta aprender a calculá-lo. Existe mais de uma forma de se fazer isso. Uma delas é justamente por meio do cálculo de faturamento.

Existem, entretanto, alguns detalhes atrelados à adoção desse método. Para começar, vale destacar que ele funciona bem melhor quando acompanhado de outros aspectos. Estas são algumas métricas igualmente levadas em conta:

  • ROI (Retorno Sobre o Investimento);
  • CAC (Custo de Aquisição por Cliente);
  • lucratividade;
  • projeção de crescimento;
  • estimativa de gastos;
  • taxa de cancelamento (churn rate);
  • LTV (Valor do Ciclo de Vida do Cliente);
  • taxa de cancelamento (churn rate);

Quanto às fórmulas, elas são bem simples:

cálculo do faturamento bruto = preço unitário da mercadoria vendida X volume de vendas em um dado intervalo

cálculo do faturamento líquido = resultado anterior - tributos devidos - despesas geradas pela operação de vendas

Como exemplo, vamos considerar que, em um mês, uma loja fez um total de 300 vendas de um item precificado a R$ 60 por unidade. Isso significa que o faturamento bruto dela no período foi de R$ 18 mil.

Já o faturamento líquido, como visto acima, é formado pela presença de outros elementos, que entram como deduções. Na prática, nem é algo tão difícil de se fazer, mas requer cuidado, pois envolve a adição da carga tributária.

Assim, vamos imaginar que sobre o mesmo faturamento líquido obtido anteriormente incida uma carga de tributos na faixa de 12%. Nesse caso, o resultado final seria de R$ 15.840.

Até aqui, tudo bem. Você já sabe calcular ambos os tipos de faturamento e, portanto, já tem uma boa noção quanto ao valor da sua organização. Mas e se a gente dissesse que este não é o melhor meio de se chegar ao valuation do seu negócio?

Para entender melhor, vale a pena recorrer a um raciocínio rápido e bem elucidativo. Considere que uma empresa A fatura, em média, R$ 600 mil por ano, e que uma empresa B fatura cerca de R$ 300 mil ao longo do mesmo período.

O ponto-chave a se observar é que nem sempre a instituição que fatura mais é a mais valiosa. Isso porque, a depender dos custos de produção e de vendas, somados às despesas e deduções de impostos, a empresa A pode, no fim das contas, gerar prejuízo ou baixo lucro.

Por outro lado, o aparente faturamento inferior da segunda organização do nosso exemplo pode ser caracterizado por uma estratégia operacional de baixo custo. Nessas condições, ela tem mais chances de finalizar seu ciclo com lucro superior ao da organização A.

Além de todas essas ponderações, aqui vai mais uma: o próprio lucro pode deixar de ser um indicador ideal para medir o valor de uma empresa. Tudo depende do volume de novos investimentos para garantir, afinal, a margem alcançada.

Existem negócios que obtêm lucro menor, mas dependem menos de novos aportes financeiros para sustentar sua infraestrutura. Há multinacionais, principalmente startups, que efetuam aplicações financeiras a perder de vista porque o modelo usado exige alta escalabilidade.

Qual o outro método para calcular o valor do seu negócio?

Depois de todas as observações acima, é bem provável que você esteja se perguntando sobre como, então, avaliar o seu negócio de maneira mais minuciosa e precisa. A resposta é a seguinte: via análise de Fluxo de Caixa Descontado (FCD).

A ideia que rege essa modalidade de cálculo se baseia nos valores que passam pelo caixa da empresa em um período de médio prazo. O cálculo também inclui a reserva de recursos destinados à compra de meios de transporte, equipamentos, ferramentas, máquinas industriais etc. O conjunto contempla o que chamamos de CAPEX (termo técnico).

Existe um abatimento sobre o CAPEX, que é calculado por intermédio de uma taxa. Ela, por sua vez, refere-se ao custo, em médio prazo, gerado para almejar a projeção de crescimento do negócio.]

A fim de se obter um dado mais próximo da realidade, costuma-se também recorrer ao EBITIDA (Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização — LAJIDA, em português).

Esse outro método, como fica fácil imaginar, requer o suporte de profissionais especializados no tema. É o que também acontece na hora de transformar o crescimento do seu negócio em realidade.

Agora que você já conhece as formas de se calcular o valor da sua empresa, falta alavancar os negócios com marketing de conteúdo de qualidade. Quer saber qual é o grande segredo? Firmar parcerias com quem já tem experiência de mercado e resultados comprovados.

Com nossa equipe qualificada, seu negócio pode ir muito mais longe. Acesse nosso site ou nos chame no 0800 750 5564 e saiba mais!

Artigos relacionados.

Ver mais artigos
como-o-marketing-digital-tem-se-reinventado-nos-ultimos-meses melhore-sua-taxa-de-conversao-com-o-uso-de-chat -vantagens-de-investir-na-divulgacao-de-conteudo
Whatsapp
Ligue grátis 0800 750 5564
Ligue grátis 0800 750 5564