Conheça os principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup

As startups já nascem como ideias inovadoras em um mercado cada vez mais competitivo. Contudo, é preciso ficar atento à divulgação dessas empresas no ambiente digital, isto é, deve-se evitar os principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup.

Isso porque é preciso entender que questões como marketing digital falam para um público mais abrangente, independente da área em que está inserido seu negócio. Compreender todas essas nuances impedem que equívocos afastem proeminentes consumidores.

Dessa forma, é importante deixar velhos conceitos de lado e entender o comportamento atual no ambiente digital. Pensando nisso, resolvemos fazer um artigo completo sobre os principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup e, claro, como evitá-los.

Não possuir uma estratégia de marketing de conteúdo

Este não é um erro exclusivo das startups - ele é mais comum do que se imagina. Quando não se possui uma estratégia de marketing de conteúdo, fica difícil direcionar as ações de divulgação e posicionamento da sua marca na internet.

Definição da persona, entendimento e aplicação do funil de vendas, ferramentas como o SEO e SEM, entre outros devem ser a base da sua iniciativa digital. Elas irão permitir que o conteúdo qualifique seus visitantes e os transforme em leads.

No caminho oposto, quando não se adota uma estratégia pontual de marketing de conteúdo, é difícil mensurar quem chegou ao seu site de maneira orgânica. Por isso, é importante evitar outro erro: a consequência desta falta de planejamento.

Rejeição à ajuda especializada

Muitas vezes, uma startup, por se tratar de um negócio voltado à tecnologia, pode negligenciar a importância da ajuda especializada. A consequência? Perda de um precioso tempo e necessidade de recomeçar desde a primeira etapa.

Agências de conteúdo e marketing, profissionais do setor ou consultorias digitais são o melhor caminho para não errar no início do processo. Com conhecimento assertivo acerca das questões do que é relevante no ambiente digital, esses especialistas serão parceiros comerciais e tutores no caminho a um conteúdo de relevância.

É preciso destacar que a ajuda especializada pode ser pontual. Ou seja, com o tempo e domínio das estratégias do marketing digital voltado ao conteúdo, pode-se ter autonomia de assumir essa função. Contudo, evite esse erro comum: iniciar sem profissionais e/ou empresas que entendem do assunto e crescem com sua startup.

Linguagem técnica e extremamente formal

Outro dos principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup é a linguagem pouco acessível, com vários termos técnicos. Isso impede que grande parte do público, muitas vezes alheio à tecnologia, mas na ânsia de conhecer mais sobre seu negócio, fique à parte do que seu conteúdo busca propor.

Na mesma linha, está o formalismo exacerbado. A linguagem do conteúdo digital precisa ser pensada com um tom sério e de autoridade, mas que possa ser lida pelas diferentes classes e entendimentos gerais. É claro que alguns artigos, e-books e infográficos, por exemplo, demandam um conteúdo mais formal, mas isso é a exceção, não a regra.

Para iniciar o conteúdo de uma startup, algumas dicas são necessárias:

  • Posicionamento das principais palavras-chaves que se deseja ranquear e ganhar destaque nos motores de busca;
  • Frases e parágrafos curtos, melhorando a legibilidade do texto e, também, como importante estratégia de SEO;
  • Palavras de transição que, além de melhorar a leitura, também ajudam nas estratégias de otimização do conteúdo;
  • Evitar, ao máximo, jargões ou termos que só são compreendidos por quem entende da área - prefira sinônimos e, em alguns casos, explicações sobre o que trata o vocábulo.

Não acompanhar a performance e os resultados

O comportamento dos visitantes, principalmente do público-alvo característico das startups, é indispensável. Contudo, esse é outro erro muito comum no início do processo de conteúdo. Esta métrica é relevante para entender, desde o começo, se o tráfego é orgânico no site.

Isso, porque uma alta taxa de visitas pode ter vários fatores. Há dois que ajudam elucidar a questão:

  • Impulsionamento nos buscadores, como o Google, ou nas redes sociais, como Facebook e Instagram;
  • Questões sazonais, como notícias ou o debate da opinião pública sobre a área de atuação da startup por um motivo específico e temporal.

Assim, acompanhe a performance desde o início do seu site e/ou blog. Entenda quais foram os resultados práticos, conversão de leads, compras, contatos diretos, entre outros. É a partir daí que as principais estratégias tomam forma.

Para complementar, não é necessário analisar o comportamento de cada visitante. Mensurar o que está dando resultado concreto (investindo nessas ações) e o que pouco rende (abandonando a estratégia) permite que o erro seja identificado e resolvido.

Colocar o pós-venda de lado

Entre as principais ferramentas do marketing de conteúdo na internet está o funil de vendas e a jornada de compras. É através destes dois recursos, os quais diferem em questões pontuais, que é possível levar um visitante curioso a um fiel cliente, que se relaciona com sua marca.

Todavia, muitos param na penúltima etapa do processo: a venda efetiva. Startups que querem se destacar devem evitar esse equívoco recorrente de não valorizar o pós-venda. Lembre-se que um atendimento digital é bem similar ao presencial: pode-se fidelizar o cliente e, sobretudo, receber um feedback sobre o que achou do seu produto/serviço.

Impulsionar, patrocinar, pagar…

Talvez estes sejam os principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup: focar exclusivamente no impulsionamento, patrocinar conteúdos e pagar para aumentar a visibilidade do site no Google ou no Facebook.

Isso pode até funcionar em determinado momento. Porém, o tráfego não é orgânico, os resultados são pontuais e não há como ter métricas reais do comportamento do público dentro do site ou blog.

Não entenda que patrocinar, impulsionar e pagar publicidades são métodos errados, longe disso. O problema é focar única e exclusivamente nessa direção, sem levar em conta tantos outros aspectos do marketing digital como, por exemplo, o conteúdo como “carro-chefe” para qualquer estratégia.

Iniciar sem conhecer

Podemos resumir tudo que trouxemos até aqui neste erro geral: iniciar o conteúdo da startup sem conhecer o caminho do posicionamento no ambiente digital. Por isso, evite:

  • Iniciar blogs e sites sem um tema e/ou direcionamento específico;
  • Apostar em materiais complexos para o início de uma jornada na web, como seminários, webinars e até mesmo podcasts;
  • Estar alheio às mudanças corriqueiras que ocorrem no ambiente digital, como alterações de algoritmos e políticas de privacidade das redes sociais;
  • Esperar resultados concretos nas primeiras semanas e meses, com alta expectativa de transformar a sua plataforma digital na principal ferramenta de venda.

Através desses aspectos, pode-se evitar todos os principais erros na hora de iniciar o conteúdo da startup. Mas, lembre-se: esse é apenas o início. Com o tempo, é possível contornar problemas, aprender os melhores caminhos e fazer com que sua empresa de tecnologia seja referência no seu setor de atuação.

Que tal começar sua estratégia de conteúdo com quem tem resultados comprovados no ambiente digital? Acesse o site da RedaWeb ou entre em contato conosco pelo fone 0800 750 5564 para conferir nossos planos de produção de conteúdo.