Neuromarketing: entenda como introduzir no inbound marketing

Já parou para pensar sobre o que leva o consumidor ao desejo de compra? Preço, qualidade do produto ou serviço, atendimento ou confiança na marca. Todos estes elementos podem ser bons atrativos. Se você busca uma resposta mais concreta, ela pode estar no neuromarketing.

O comportamento de consumo vem mudando ao longo do tempo, sem contar que o público está cada vez mais exigente. A fim de antecipar as necessidades do consumidor e levá-las ao caminho da conversão, o marketing deve trabalhar alinhado à ciência.

O fruto dessa união é o neuromarketing, que une a ciência a estratégias de inbound marketing para estudar a lógica do consumo e antecipar suas necessidades, desejos e impulsos. Entenda como o conceito funciona e aprenda a aplicá-lo na prática. Vamos lá?


O que é neuromarketing?

Antes de mais nada, você precisa ter em mente a essência do conceito. Em linhas gerais, o neuromarketing é uma área da ciência que estuda os fatores que influenciam na decisão de compra. Se você reparar, verá que a palavra é a junção de neurologia e marketing.

Por isso, ele é combinado ao inbound marketing, que tem o foco de atrair, converter e encantar o consumidor. O inbound, por sua vez, também conhecido como marketing de atração, pode ser colocado em prática por meio de três pilares:

Quando combinado ao neuromarketing, o objetivo é desenvolver ações que impulsionam o desejo de compra. Como isso funciona na prática? Em busca de uma resposta mais exata, a técnica utiliza recursos tecnológicos para mapear atividades do cérebro quando exposto a estímulos de marketing.

O objetivo é entender o comportamento do consumidor, ou seja, o que se passa na cabeça dele quando decide comprar um determinado produto. O que se sabe é que a decisão de compra, na maioria das vezes, ocorre no subconsciente.

Ao observar como o subconsciente reage, fica mais fácil entender o impacto de um produto e o que leva à tomada de decisão.


Quais os benefícios da técnica para o negócio?

Como o neuromarketing avalia os estímulos que levam à decisão de compra, um dos principais benefícios é antecipar as necessidades do consumidor e também entender o comportamento de consumo, a fim de criar produtos ou serviços mais assertivos.

Hoje, grandes marcas utilizam a técnica antes de colocar uma propaganda no ar. Geralmente, duas versões que vendem o mesmo produto são apresentadas ao consumidor. 

A escolhida para ser veiculada na TV ou em anúncios da web é a que provocar mais estímulos durante os testes de neuromarketing. Veja, a seguir, mais alguns benefícios.

  • Ajuda na tomada de decisões - Ao entender os fatores que influenciam na decisão de compras, você tem a chance de investir em ações mais assertivas para vender um produto ou serviço.
  • Direciona a criação de produtos - Quando você sabe o que o consumidor quer, fica mais fácil colocar um produto no mercado, que atenda às suas expectativas. Além de inovador, ele deve ter o apelo certo.
  • Permite campanhas mais efetivas - O neuromarketing vai além e também traz impactos para a criação de campanhas publicitárias. Afinal, você pode testar a reação do consumidor e descobrir qual propaganda é mais atrativa.
  • Melhora a experiência de consumo - Experiência é a palavra de ordem. Vale para todas as áreas, principalmente a do consumo. Com a técnica, é possível aprimorar as estratégias de inbound marketing, a fim de melhorar a experiência do consumidor e escolher entre um tutorial ou um texto com humor, um conteúdo com vídeo ou infográfico, etc.

Com o neuromarketing, é possível unir experiência positiva a um atendimento personalizado para suprir suas necessidades de consumo e entregar o que ele espera. Isso ajuda a reter e fidelizar clientes, além de gerar novas oportunidades de negócio.


Como utilizar o neuromarketing no inbound marketing?

Aplicar as tecnologias de neurociência nas estratégias de inbound marketing é uma das melhores formas de entender o comportamento de consumo. Nada como contar com dados para elaborar um plano de ação, não é mesmo?

Até aqui, tudo bem, mas como você pode utilizar a técnica na prática, no dia a dia do seu negócio? Chegou um dos momentos mais esperados do post. Conheça, a seguir, algumas estratégias para otimizar os seus anúncios e as suas campanhas por meio da neurociência.

Cores

Esta é uma das aplicações mais famosas e já foi, inclusive, utilizada por grandes marcas como a Coca-Cola e o Facebook, por exemplo. Como o próprio nome indica, a psicologia das cores parte da influência causada pelo impacto visual no comportamento de consumo.

Já parou para pensar em quais cores causam mais impacto ao consumidor? A Coca-Cola não escolheu o vermelho por acaso, muito menos fez o Facebook ao optar pelo azul. Na psicologia, cada cor é responsável por um efeito diferente:

  • Vermelho: emoção e paixão;
  • Azul: segurança e confiança;
  • Verde: tranquilidade e serenidade;
  • Branco: transparência;
  • Preto: luxo;
  • Roxo: inteligência e inovação;
  • Laranja: sentimento amigável.

Storytelling

Estratégias de inbound marketing envolvem conteúdo e isso tem tudo a ver com storytelling. Por meio de narrativas, a técnica tem como premissa cativar o consumidor, ganhar sua confiança e gerar valor. Para isso, muitas vezes, conta com um apelo emocional.

Este apelo cria laços dentro do subconsciente do consumidor e o conduz até a decisão de compra de uma forma natural, sem forçar. 

Imagens

Um conteúdo visual é muito mais efetivo do que o texto sozinho. Para usar as imagens, é preciso prestar atenção no posicionamento delas pelo conteúdo. Fotos de pessoas costumam causar mais impacto pela identificação.

A direção também influencia, seja dos olhos da pessoa que aparece na foto ou das mãos apontando para algum lugar. Ambos direcionam a atenção do consumidor pelo anúncio.

Gatilhos mentais

Quem trabalha com marketing já deve ter ouvido falar ou até já usa essa técnica em suas estratégias de copywriting. Os gatilhos mentais são utilizados em campanhas para despertar a necessidade de consumo. Alguns exemplos: “Últimas unidades” ou “Termina em 3 horas” (escassez); “Compre já” ou “Por tempo limitado” (urgência).

Em lives no YouTube e marketing de conteúdo, o gatilho da exclusividade é um dos preferidos. Com ele, você pode oferecer materiais exclusivos por meio de um acesso que não está disponível para todos.

O neuromarketing aliado ao inbound marketing é um meio muito mais certeiro de chegar ao consumidor e entender suas necessidades. Através de dados, você sabe exatamente o que oferecer, tem mais chances de conversão e de gerar novos produtos ou serviços.

Gostou do conteúdo? Acesse o site da RedaWeb para ver mais dicas de marketing para o seu negócio ou ligue para 0800 750 5564. Nós temos o plano de produção de conteúdo ideal para as suas necessidades.