O marketing não se resume a links patrocinados e Facebook

A área de marketing digital tem por essência o desafio, com uma atenta observação das tendências que surgem com as novas tecnologias. Sem atenção a essas novidades ininterruptas que seguem e focando apenas em um falso padrão de eficiência, os resultados positivos ficarão cada vez mais distantes. 

A revolução profunda que a Era Digital causou na sociedade foi impactante para a forma de se fazer marketing. Se no começo da implantação da internet o marketing digital se baseava nos métodos tradicionais para aproveitar o espaço, com a chegada do Facebook ele conquistou um novo caminho de técnicas e possibilidades. 


Como definir uma estratégia de marketing digital? 

Quem não conhece a complexidade do marketing digital, acredita que suas técnicas se baseiam apenas em utilizar o Facebook para fins comerciais e criar links patrocinados para divulgar um site. De fato, ambos são importantes para grande parte das estratégias, mas fazem parte de um conjunto de muitas outras possibilidades que são definidas de acordo com o planejamento inicial. 

Baseando em conceitos da administração, o planejamento de marketing digital é o mapa para uma campanha ser bem-sucedida. O primeiro passo é identificar as características do empreendedor e do empreendimento, ou seja, da marca, do produto, do serviço ou de outros, que serão divulgados. 

Cada um tem sua peculiaridade, que se une ao resultado de pesquisas necessárias para identificar o público-alvo a quem a campanha se direciona, assim como saber onde ele está, qual é a concorrência e como ela tem agido, e também os métodos mais adequados para se chegar até eles e se diferenciar no mercado. 

O sucesso das estratégias se dá como resultado de todas essas conclusões e decisões, independente do tipo de objetivo que se deseja. Mesmo que o principal foco seja sempre o de vendas e lucros, as campanhas também almejam criar valor de marca no mercado, tornando-a referência entre a concorrência e com alta reputação. 

Para atingir esses resultados e após definir o público-alvo, é preciso definir o plano de ação. Nele estão inseridos quais os canais de comunicação serão utilizados, sempre de acordo com os objetivos, a concorrência e o público-alvo. Nesse período é que as redes sociais são identificadas e pode-se incluir o Facebook, mas não é uma regra.

É notório que o Facebook é a rede social mais importante do mundo, pelo grande número de usuários que possui, indicando uma grande movimentação diária. É quase uma necessidade estar presente ali, ocupando um espaço entre as tantas outras empresas que buscam atenção de seu público. 

O Facebook vem facilitando o marketing digital, ao aperfeiçoar suas ferramentas publicitárias e de mensuração. Cada vez com menor participação orgânica do usuário, as páginas estão usando a criatividade para atrair engajamento em seus conteúdos e na criação de anúncios mais impactantes e informativos. 

Mas ele não é a única rede social disponível nem sempre é a mais assertiva na estratégia. O Instagram, por exemplo, é uma das que mais crescem anualmente, com um público mais segmentado e uma proposta de anúncios diferenciada. O mesmo ocorre com o Linkedln, rede social voltada para o profissional, ainda mais específica e com um público de alto padrão. 

A proposta do marketing digital vai muito além da obtenção de novos clientes e da venda. Ele busca a interatividade com o público, na qual o usuário é o foco principal e não o produto. De nada adianta estar presente em redes sociais e criar estratégias para divulgar a marca, se não há um estímulo no engajamento. Ainda mais, se o conteúdo não atende às expectativas do seu público-alvo. 


Conceitos de marketing digital

A estrutura do marketing digital obedece ao tradicional, por meio de ferramentas que se aplicam na construção de um planejamento estratégico. Um deles é o de 4 Ps, que se refere a quatro pontos importantes do cliente: o produto, o preço, a praça e a promoção. E no contexto digital, esses quatro Ps se multiplicam e vão além, incluindo mais outros três como referências: o processo, o posicionamento e a performance. 

A resposta a esse princípio básico do marketing ajuda a construir os conceitos-chave do marketing digital. As possibilidades são muitas e a cada dia vem surgindo novas ferramentas e canais que podem tornar as estratégias ainda mais apuradas, mas que requerem muita informação e conhecimento. 

Para entender que o marketing digital vai muito além de publicações no Facebook e nos anúncios, identificamos os pontos básicos principais que precisam estar em uma campanha bem-sucedida. Esses itens podem e devem estar associados a outros procedimentos visando aprimoramento e correção de erros que possam surgir no desenvolvimento das ações. 

O primeiro deles é a criação da persona, um personagem montado a partir da identificação de características do consumidor real com o desejado. Esse perfil é fundamental para construir as estratégias. 

Esse consumidor desejado pode se transformar em um lead, que são os visitantes atraídos para as páginas dos canais de comunicação e que deixam mais do que dados. Eles demonstram interesse pela marca ou produto, tornando-se um cliente em potencial para ser trabalhado pela área comercial e as outras etapas das estratégias. Eles são atraídos, basicamente, pela Landing Page, páginas focadas em converter os visitantes em leads por meio de conteúdos relevantes e que estimulam o contato. 

Tanto a persona quanto o lead estão inseridos no funil de vendas. Este é desenvolvido em etapas correspondentes ao processo de compras, que vai desde a captação do visitante até a sua decisão em adquirir o produto ou serviço. Esse funil é alimentado de informações pelo CRM (Customer Relationship Management), um software que apresenta o cadastro de clientes, suas informações e movimentações. Ele possui outras funções, que juntas ajudam a tornar as ações ainda mais eficazes. 

Os conteúdos são a base de atração do marketing digital nos canais de comunicação. Eles precisam ser preparados e focados totalmente às necessidades do público-alvo, atendendo itens como originalidade, exclusividade, alta qualidade e fácil assimilação. Entre as estratégias estão ferramentas que aprimoram a sua qualidade, corrigem erros e ajudam a dar mais visibilidade. Uma delas é o CTA ou call-to-action, que são chamadas publicadas para direcionar o visitante até o local onde está o conteúdo completo. 

Uma das ações estratégicas mais importantes do marketing digital é o SEO (Engine Optimization). A otimização de uma página ou site nas buscas do Google e afins é fundamental para melhorar o ranqueamento de seus conteúdos entre as primeiras colocações nas pesquisas. Aliando técnica com experiência ampla sobre o conjunto do marketing, o SEO apresenta resultados de médio a longo prazo. 

Por fim, as análises de dados oferecidas pela mensuração. O marketing digital apresenta métricas dos mais variados direcionamentos, que ajudam a identificar instantaneamente como está o andamento das ações realizadas. Esses dados podem mostrar queda ou crise a serem contornadas de imediato ou podem comprovar que as decisões tomadas foram corretas e obtiveram o resultado desejado. A mensuração é a oportunidade de mudar o rumo de uma estratégia ou valorizar o que vem sendo vitorioso. 

Há quem acredite que o marketing digital se resume em ações no Facebook e em links patrocinados. Uma das áreas em maior desenvolvimento e transformação apresenta uma grande quantidade de ferramentas e canais de comunicação, que são definidos de acordo com o planejamento de marketing. Saiba mais sobre a estrutura do marketing digital por meio site da RedaWeb. Acesse o site da RedaWeb ou ligue para nós no 0800 750 5564 caso queira assinar um plano de produção de conteúdo.