Pesquisa indica qual o horário em que os usuários mais utilizam as redes sociais

Quem deseja fazer publicidade em TV, precisa saber quais são os horários de maior audiência, especialmente aqueles que atingem o perfil de sua marca, para fazer um investimento mais assertivo. As mídias digitais possuem uma avaliação muito semelhante sobre os horários mais interessantes para realizar suas ações.

Como são mídias distintas, as próprias redes sociais obedecem a padrões muito particulares de audiências cada uma, e precisam ser estudadas separadamente. Há ótimas pesquisas sobre o assunto que ajudam a preparar um planejamento estratégico campeão.  


A identificação do horário nobre das redes sociais 

Os horários nobres da TV brasileira sempre foram os mais caros e requisitados pelas empresas para estrelarem seus comerciais. Além de atrelar a marca a uma programação mais qualificada e atraente, esses momentos também abrangem o maior número de pessoas no canal.

A análise da grade de programação e os picos de audiência são fundamentais para o sucesso ou fracasso da campanha publicitária. Afinal, para esse tipo de mídia, é preciso levar a mensagem até o seu público-alvo, onde ele estiver em maior quantidade.

A necessidade de encontrar o horário nobre não se restringe à TV, mas está presente em todas as outras mídias tradicionais ou digitais. Os rádios possuem seus picos de audiência, as revistas e jornais apresentam locais mais apropriados para os anúncios que outros e o mesmo acontece com as redes sociais.

Nas edições de “Horários Nobres das Redes Sociais”, o provedor Scup realiza pesquisas que apontam o comportamento do usuário de redes sociais. A cada ano, há significativas transformações que refletem no perfil e na identificação do usuário com as principais plataformas digitais.

A pesquisa é realizada através de uma análise de 170 milhões de publicações nas principais redes sociais. Esses números ajudaram a identificar os picos de interação e as mudanças de migrações para dias e horários que não ocorriam nas outras avaliações.

Essa mudança pontual se atrela ao fato de mais pessoas estarem utilizando os smartphones para acessar seus perfis. Com isso, os picos de audiências anteriores eram identificados quando as pessoas estavam em casa, antes ou depois do trabalho/escola, fins de semana e à noite. Agora, os maiores movimentos ocorrem nas transições, como o caminho de ida ou volta do trabalho e horários de almoço e lanches.

Para fazer uma análise mais ampla sobre os melhores dias, é preciso avaliar cada rede social em particular. O Facebook não sofreu alteração sobre os horários de maior acesso, que permanecem entre 11h e 14h, mas os dias foram alterados. Antes, os mais ativos eram as quintas e sextas e, hoje, são as terças e quintas que possuem o maior volume de menções, com 16% cada um dos dias.  Curiosamente, as quartas continuam com um grande número de publicações, atingindo a marca de 800 mil.

O Instagram é a rede social que mais vem crescendo por ano, e possui dois horários de pico principais. O primeiro, é pela manhã, das 11h às 14h, e o segundo é à noite, entre 19h e 22h. Os horários noturnos foram expandidos em mais duas horas de alta audiência, ampliando também as estratégias de marketing. Em todos os dias da semana, inclusive os fins de semana, o Instagram apresenta uma média semelhante de movimentação, com destaque para as sextas e seguidas pelas noites de quarta e quinta.

Já o Twitter, vem apresentando ligeira queda de audiência, e os fins de semana foram os mais prejudicados. O curioso é que a sua audiência cresce durante os horários em que passa futebol na TV, especialmente aos domingos. Em todos os dias, a maior interação do Twitter começa à noite, a partir das 18h, e os ápices estão nas terças entre 21h e 0h, seguidas pelas quartas e quintas.

O YouTube tem diferenças ainda mais distintas das outras redes sociais. Seu maior pico é no fim de semana, principalmente domingo, das 9h às 11h. Na segunda e na terça, a audiência cai um pouco, melhorando das 14h às 16h e vai crescendo a partir de quinta, ao meio dia.

Essas alterações entre dias e horários faz com que cada rede social tenha seus momentos mais favoráveis. Tal como o perfil de seus usuários e sua proposta, esses dados devem ser avaliados com rigor na hora de programar publicações e anúncios. Afinal, quem está nas redes sociais quer encontrar pessoas, ver e ser visto, e não é nada diferente com as empresas e marcas.


Os números das redes

De todos os usuários da internet, 96% estão vinculados a uma rede social e, no Brasil, já são 140 milhões espalhados entre as mais populares. A favorita é o Facebook, seguida pelo YouTube e o WhatsApp, com o Instagram, Twitter e Linkedln crescendo anualmente, em termos de suas grades de ativos.

Um total de 81% dos usuários das redes sociais são engajados e participam diariamente dos seus conteúdos, com média de três horas e 30 minutos de conexão. A maior parte é composta por homens, com uma ligeira diferença entre as mulheres, principalmente na faixa etária de 25 a 34 anos. Os jovens entre 18 a 24 anos se aproximam da primeira colocação, enquanto pessoas acima dos 65 continuam em último lugar, mas tiveram um aumento importante no número de acessos.

Nos últimos anos, o número de publicações aumentou muito em todas as redes sociais quando comparado ao número de usuários. Isso demonstra que as pessoas estão interagindo mais e passando mais tempo nas redes para entretenimento e informação.

O Instagram foi a mídia que mais cresceu, triplicou o seu número de publicações em apenas um ano. A criação dos stories e a implantação de um maior número de ferramentas para estimular os anunciantes são algumas das explicações para esse aumento.

Enquanto o Instagram crescia em publicações, o Facebook perdeu um grande pedaço de seus compartilhamentos, mas ainda se mantém no topo das redes sociais mais populares. O Twitter, que nos últimos anos mostrou uma ligeira queda de usuários e publicações, voltou a crescer e, agora, se expande para toda a semana, não se restringindo aos picos de domingo.

O YouTube é a rede social mais usada no país, mas perde colocações em número de acessos e publicações. A situação acontece no restante do mundo, definindo o perfil da rede de vídeos. As pessoas acessam a rede para assistir programas mais do que para reagir às interações.

As redes sociais já são acessadas por quase a totalidade dos usuários da web e, anualmente, vêm sofrendo alterações em seus horários de frequência, assim como nos dias da semana mais ativos. Saber o horário nobre das redes sociais é fundamental para fazer uma programação digital mais ajustada ao seu público-alvo. 

Caso queira assinar um plano de produção de conteúdo acesse agora mesmo o site da RedaWeb ou ligue para nós no 0800 750 5564.