Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn: os mitos e as verdades das redes sociais

Hoje, as redes sociais estão em todo mundo e já se tornaram imprescindíveis para a maior parte da população, para as empresas que se associam a elas e para o marketing digital. E quanto mais elas se expandem, proporcionalmente, surgem mitos que confundem o usuário. E como todo mito, não se sabe onde começou, mas a forma mais potente de controle é com informação para saber a verdade. 

Sem conhecer bem o funcionamento de redes como Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn, é possível aderir a crenças, sob o risco de tomar decisões que podem afetar o planejamento estratégico de divulgação da empresa ou o marketing pessoal. Como nem tudo que sai na internet é confiável, para evitar essas e outras complicações, nada como desmitificar as falácias e detalhar o que é realidade ou não nas redes sociais. 


O que é mito e o que é verdade?

O Brasil tem vocação de envolvimento nas redes sociais, que já foi o maior público do falecido Orkut e, hoje, é o terceiro país com mais usuários do Facebook, a maior rede do mundo. São mais de 127 milhões de perfis ativos no país e só perde para os EUA e a Índia. Outro ponto positivo é que mais de 60% de usuários têm acesso diário. 

Já o  microblog Twitter teve uma queda de popularidade, mas já vem garantindo sua estabilidade através de novidades. A rede de textos curtos que introduziu as hashtags conquista um público fiel que está sempre atento às publicações e não perde uma oportunidade de postar a sua. 

Adquirido pelo Facebook em 2012, a rede social de imagens e vídeos Instagram vem conquistando um espaço cada vez maior. Com mudanças que incrementaram suas ferramentas e aprimoraram as atividades para empresas, a rede ainda criou os Stories, que rapidamente ganhou seguidores.  Enquanto o LinkedIn é uma rede social que vem crescendo no país, voltada para a venda de sua imagem pessoal, especialmente para empregos. Nela há possibilidade de boas conexões com pessoas de todas as áreas, que podem alavancar os negócios quando bem utilizado. 

No momento atual, é raro que uma empresa não esteja conectada em uma ou todas as redes sociais listadas acima. Mais do que interações para entretenimento, elas oferecem um espaço interessantíssimo para os negócios segmentados e pode chegar diretamente ao seu público-alvo. 

Relativamente novas, as estratégias para redes sociais ainda causam muitas dúvidas para seus usuários. Como estão sempre se atualizando, é comum que uma falta de atenção torne o usuário, que busca projeção nos negócios, ultrapassado nos seus planejamentos. 

Para ajudar a entender melhor o que é mito e verdade nas redes sociais, listamos os 8 mais comuns para escapar dessas ciladas:

- A quantidade de fãs de uma página mede seu sucesso - Mito

É o mito mais conhecido e que muita gente realmente acredita. Sem dúvida é importante a quantidade de pessoas que seguem a página, mas não é o melhor método para identificar se o caminho seguido está correto. 

Conhecida como métrica da vaidade, ela não pode ser um indicativo para as futuras ações de marketing porque não fornecem informações como a capacidade desses fãs em influenciar novos usuários, se são clientes em potencial e se podem ser defensores orgânicos da marca. 

- O conteúdo é o protagonista do marketing nas redes sociais - Verdade

As pessoas consomem informações diariamente e as redes sociais fazem parte dessa pesquisa. A página deve oferecer conteúdos relevantes, que possuam credibilidade e ofereçam ao leitor utilidade. 

- Não preciso das redes sociais porque meu público não está nela - Mito

Pelos números de contas ativas das redes sociais, é quase impossível que uma persona não esteja em uma delas. Só o Facebook possui 2,3 bilhões de usuários mensais, o Instagram e o LinkedIn os mesmos 500 milhões enquanto o Twitter tem 318,8 milhões. 

É verdade que nem todo mundo acessa as redes sociais e muitas pessoas mantêm uma conta sem se interessar por ela, mas os que estão presentes e ativos são influenciadores fundamentais para a marca. Basta saber identificá-las. 

- Quanto mais usar hashtags melhor - Mito

Há postagens que possuem mais hashtags do que conteúdos e o efeito é oposto ao desejado. Quando bem empregado, ele ajuda a engajar a audiência, chegando até pessoas que ainda não curtiram a página. Mas, em excesso, causam uma péssima impressão e tiram a credibilidade do conteúdo. 

- É preciso identificar a melhor rede social para a empresa - Verdade

Não é necessário estar em todas as redes sociais só para marcar presença. Essa ação só vai causar prejuízo e em algumas vezes até desvalorizar a marca. Como cada uma tem um perfil distinto, ela também tem um perfil de usuários que pode ou não estar compatíveis com o que se tem a oferecer. 

- Publicar muitos conteúdos é ótimo para a página - Mito

A publicação constante de conteúdos relevantes é fundamental para atrair e manter a audiência,  o que não acontece com publicações eventuais e sem planejamento. Porém, quando há publicações em excesso, com a intenção de alcançar todos os públicos em horários diferentes, pode chatear e até causar aversão aos seguidores. 

Nem todos os conteúdos serão consumidos ou de fato interessantes a eles, que acabam perdendo o interesse pela página. 

- O mais importante é estar em todas as redes sociais - Mito

Um dos principais segredos das redes sociais é a qualidade e não a quantidade. Estar presente em todas as redes sociais não garante retorno positivo para a marca, mas sim o tipo de trabalho realizado e se ele está sendo segmentado corretamente. 

As principais redes (Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn) possuem características peculiares e nem todas podem ter o perfil adequado a marca ou a persona desejada.  É preciso uma avaliação de linguagem usada, faixa etária, objetivo e o tipo de mídia mais utilizado, que nem sempre são compatíveis. 

Se ainda assim o perfil se adequar, há a necessidade de uma dedicação bem maior em lidar diariamente com todas elas. É preciso tempo para sua gestão, colocando em prática cada estratégia e sua mensuração. 

- Fuja de comentários negativos - Mito

Quando abrimos a janela de avaliação, é gratificante ler comentários positivos e de incentivo a marca, mas os negativos causam pânico na maioria das pessoas. O primeiro impulso é apagá-los, mas o ideal é aprender a lidar com eles oferecendo respostas rápidas e úteis. Apagar mensagens negativas podem causar uma péssima impressão e espalhar ainda mais rápido a situação conflitante. 

- As publicações só funcionam se forem impulsionadas - Mito

A publicação impulsionada é um mecanismo oferecido pelas redes sociais, para direcionar ainda mais o conteúdo e levá-lo a outras pessoas que ainda não curtiram a página. Mas, não é preciso fazer isso com todas as publicações,  que deixaria o investimento do marketing altíssimo. 

É importante mensurar tanto o alcance pago quanto o orgânico, já que ambos podem trazer resultados positivos ou negativos. Além disso, a publicação impulsionada pode ser importante para ofertas e vendas, capazes de reverter o valor investido. 

- Leads não são compatíveis com redes sociais - Mito

Há ainda o entendimento de que a rede social serve apenas como vitrine da marca, capaz de levar ao usuário informações sobre ela e nada além. Na verdade, esse conceito está para lá de ultrapassado e todas as ferramentas e técnicas utilizadas nas estratégias de redes sociais têm como uma das finalidades a geração de leads. 

Hoje raras são as empresas que não estão em redes sociais, aproveitando a oportunidade de estar presente ao lado de suas personas. Mas grande parte ainda tem dificuldades em utilizá-las da melhor forma, como você pôde ver. Precisa de ajuda para alavancar suas vendas com o conteúdo das suas redes sociais? Entre em contato com a RedaWeb, acesse o site ou ligue para 0800 750 5564.