Blog Textos no LinkedIn: 10 dicas para se destacar

Textos no LinkedIn: 10 dicas para se destacar

celular e tela de computador na tele de login do Linkedin

Não é novidade para ninguém que o LinkedIn é uma rede social profissional. Não à toa, é por lá que você faz contatos profissionais com empresas que admira, já trabalhou e/ou manifesta algum desejo em trabalhar, onde fica atualizado (a) sobre novidades e tendência do mercado de trabalho e também sobre o seu segmento de atuação. 


Pensando nisso, é fato que a sua empresa também deve estar no LinkedIn – e essa presença muitas vezes é mais importante do que em comparação com demais mídias.


Para te ajudar, trouxemos neste artigo 10 dicas para você aprender de uma vez por todas a usar essa rede social ao seu favor, destacando seus textos no LinkedIn. 


Vamos conferir? 


Textos no LinkedIn: 10 dicas para se destacar 


1. Evite termos muito técnicos 


Sabemos que a rede social é profissional e que ela exige certos cuidados. No entanto, não é por isso que você deve exagerar nos termos técnicos. Afinal, o LinkedIn é, sobretudo, uma rede social formada por pessoas – e o uso desses termos pode acabar mais prejudicando as relações do que as estimulando. Por isso, seja cauteloso na comunicação.  


2. O mesmo serve para jargões e/ou termos muito informais


Se por um lado os termos muito técnicos devem ser evitados, não é por isso que a comunicação pode ser toda construída em cima de informalidade. 


Basicamente toda rede social tem a sua própria linguagem – o que se dá pelo público-alvo delas. Enquanto no Instagram certa informalidade é aceita e até desejada, no LinkedIn ela pode acabar sendo mal interpretada. 


Quer uma ajuda para se orientar nesse sentido? É fácil: escolha algumas marcas como case para checar os diferentes idiomas que conversam em cada um de seus perfis nas redes sociais. 


 3. Conheça seu público 


Fundamental para qualquer empresa, independentemente do formato e em qualquer rede social é entender, primeiramente e acima de tudo, com quem você está conversando. 


Quem são os indivíduos com quem você está conversando? O que eles estão buscando no LinkedIn da sua marca? Quais são seus reais interesses? Que linguagem estão habituados a utilizar? Às vezes, um conteúdo é incrível, mas simplesmente não consegue uma boa performance por isso: porque a audiência, ou seja, o público-final não está alinhado (a). Atente-se a isso antes de começar a produzir conteúdo no LinkedIn


4. Não replique a mesma linguagem em duas redes sociais distintas


Não é nada incomum que um conteúdo que performou super bem no Instagram simplesmente não tenha esse resultado no Facebook. A razão é compreensível: os públicos são diferentes. 


No caso da produção de conteúdo para LinkedIn, vale reforçar que ela é focada em meio empresarial, novidades, tendências, resultados, aprendizado, inovação, tecnologia. Não é uma rede social para memes, por exemplo.


Dá para usar um conteúdo similar em duas redes sociais diferentes? Dá – mas nunca igual. 


Vamos conferir um exemplo? 


Um case de sucesso pode ser replicado de uma forma muito mais informal no Instagram (como usando os próprios memes, por exemplo) e em formato de análise no LinkedIn, por exemplo. É só uma questão de adaptação de linguagem: e com o tempo isso vai ficando mais fácil, pode acreditar! 


 5. Apoie-se em ganchos atuais e relevantes


O termo “gancho”, muito comum no jornalismo, nada mais é do que usar um tema que se está falando no momento para produzir conteúdo relevante e recorrente. 


Basicamente a estratégica é focada em produzir conteúdo relacionado a um tema que as pessoas já estão comentando, uma vez que, dessa forma, entende-se que elas já estão “aquecidas” e propensas a quererem comentar ainda mais sobre ele, o que favorece as interações e os diálogos no LinkedIn. Além do mais, há uma tendência natural de que o próprio algoritmo também entenda aquele conteúdo como relevante, colocando-o no topo das buscas e respostas. 


Criar uma associação com BBB nos meses em que o reality show acontece, por exemplo, é uma excelente forma de utilizar a questão do gancho ao seu favor. 


 6. Agradar a todos é utopia


E no LinkedIn não seria diferente: se você ponderar toda e qualquer informação na hora de criar conteúdo para o LinkedIn vai perceber que não tem como agradar todo mundo. 


Além disso, há a máxima de que quem não arrisca não petisca. Em um mundo em que as informações quase sempre são as mesmas, muitas vezes é necessário apostar em copys surpreendentes e em cases polêmicos para ganhar o microfone da vez.


Responda a si mesmo: tem segurança e informação suficiente para sustentar aquele conteúdo? Se a resposta for sim, simplesmente faça. O LinkedIn é uma rede de argumentação e diálogo, então sustentar uma ou outra forma de pensar está mais do que permitido. 


7. Evite textos muito extensos 


E não – o motivo não é que as pessoas não leem mais. De todas as redes sociais do momento, inclusive, a que tem a maior chance de que as pessoas permaneçam até o final é o LinkedIn. 


O problema é que essa rede social está competindo com muitas coisas – inclusive, com as demais. E quando você produz um conteúdo muito extenso, o leitor vai passar um “scan natural” e passar para o próximo artigo, abandonando o seu texto e fazendo com que o algoritmo da rede social entenda que esse material não é tão relevante assim. 


No geral, recomenda-se entre 1 e 2 laudas de word para o LinkedIn – e não mais do que isso. 


8. Use os recursos disponíveis ao seu favor 


Nada de ficar limitado somente aos textões, hein? Afinal, não é porque é conteúdo para o LinkedIn  que precisa ficar preso às amarras textuais. Aposte em vídeos, imagens, enquetes e demais ferramentas que possam complementar o conteúdo, tornando-o ainda mais rico. 


9. A propósito, invista nos vídeos 


O formato é o queridinho do momento e a tendência é de que assim seja ao longo dos próximos anos. Sendo assim, aposte nele. 


10. Seja constante 


Cair no esquecimento é fácil demais nos dias atuais, afinal, a disponibilidade de marcas, empresas e usuários falando sobre os mesmos assuntos é muito alta independentemente da rede social. Por isso, se você quer ser sempre lembrado, não deixe de aparecer. 


Deixe a produção de conteúdo para quem entende do assunto! 


Agora você já conhece mais sobre o LinkedIn e 10 dicas para se destacar nessa rede social. Lembrando que a melhor forma de garantir bons resultados com criação de conteúdo é confiando essa tarefa para quem realmente entende do assunto. 


E é neste sentido que gostaríamos de te convidar a conhecer a Redaweb, uma agência de produção de conteúdo consolidada em todo o Brasil e que atua com uma equipe especializada e completa de redatores. Para assinar o seu plano ou entender melhor como eles funcionam, entre em contato pelo formulário disponível em nosso site ou ainda pelo 0800 750 5564.


Artigos relacionados.

Ver mais artigos
ainda-vale-a-pena-investir-em-marketing-no-snapchat redes-sociais-conheca-as-mais-usadas-no-brasil-e-no-mundo -dicas-simples-para-te-ajudar-com-anuncios-no-instagram
Whatsapp
Ligue grátis 0800 750 5564
Ligue grátis 0800 750 5564